quinta-feira, 27 de julho de 2017

1977-07-27 - Revolução Nº 109 - PRP-BR

LUTAR CONTRA A CHAMADA LEI DA REFORMA AGRÁRIA É LUTAR CONTRA A FOME, A REPRESSÃO, A RECUPERAÇÃO CAPITALISTA E O FASCISMO

1. A chamada Lei da Reforma Agrária que na passada semana foi aprovada na chamada Assembleia da República, não é nem uma lei da Reforma Agrária, nem uma lei dos srs. Barreto e Portas. E uma lei dum poder reaccionário que tem como objectivo repor em funcionamento os mecanismos do sistema capitalista, sobretudo nos locais onde eles foram mais afectados pelas conquistas dos trabalhadores, como no caso do Alentejo. Assim, surge uma lei que visa fundamentalmente corrigir a estrutura de propriedade em termos que o próprio Marcelo Caetano já previra ("lei do parcelamento e do empar­celamento"). Com efeito, o chamado capitalismo industrial tem necessidade, em determinada fase do seu desenvolvimento, de sacrificar a agricultura para libertação de mão de obra, acumulação de capitais e fornecimento de matérias primas e produtos alimentares a preços mais baixos.

1977-07-27 - CONTRA AS REPROVAÇÕES MASSIVAS! - Movimento Estudantil

COMUNICAÇÃO À IMPRENSA

CONTRA AS REPROVAÇÕES MASSIVAS!
EXIJAMOS A 2ª ÉPOCA PLENA EM SETEMBRO!
EXPULSEMOS AS DIRECÇÕES TRAIDORAS!

1   - Os recentemente publicados resultados dos exames nacionais são a prova de que a luta que os estudantes do Ensino Secundário têm vindo a travar ao longo de todo o ano lectivo não pode parar, mas, pelo contrário, deve continuar e adoptar novas formas.
As reprovações massivas têm gerado uma grande revolta nos estudantes e no Povo. Os estudantes, que foram obrigados a fazer pontos de exame sobre matéria que não estudaram - caso do ponto de Geografia ou mesmo o de Filosofia do Curso complementar - vêem invariavelmente traçado a vermelho nas pautas dos exames "reprovado... reprovado... reprovado...", sendo as percentagens de reprovação as mais elevadas dos últimos anos, situando-se entre os 60% e os 90%; temos, por exemplo, no Liceu D. Dinis uma percentagem de 84%, na E.C. Veiga Beirão de 70%, no Liceu D. João de Castro de 60%, na E.C. Patrício Prazeres de 90%, etc., etc.

1977-07-27 - AVANÇAR NA LUTA CONTRA O PLANO DE REESTRUTURAÇÃO: - FEML

Federação dos Estudantes Marxistas-Leninistas

AVANÇAR NA LUTA CONTRA O PLANO DE REESTRUTURAÇÃO:

1 - A publicação do plano de reestruturação veio confirmar aquilo que sempre afirmámos sobre o seu conteúdo, e provar que ele se inseria na reforma ria burguesia para o ensino.
Tal plano, pelo seu conteúdo, satisfaz os interesses da classe dominante em relação ao ensino: tal política consiste na formação de um restrito número de quadros que sejam fiéis seguidores e aplicadores de tal política.
Malgrado todas as tentativas de esconder o plano aos estudantes quer por parte do CP que se recusava a dar quaisquer informações sobre tal, quer pelos social-fascistas da UE"C"/U”DP” que na Assembleia de Representantes jamais exigiram a publicação deste; foi a nossa célula que divulgou aos estudantes o seu conteúdo genérico.

1977-07-00 - O Comboio Nº Esp - UCRP(ml)

NÚMERO ESPECIAL
JULHO 77

BOLETIM DA UCRP-ML NA CP

SOBRE A PARALIZAÇÃO DO DIA 27

CAMARADAS:
A Comissão Negociadora Sindical do ACT convocou uma paralisação de todos os sectores da empresa para o dia 27, durante 10 minutos, entre as 11 horas e as 11, 10, reivindicando o reinício das negociações e o fim do congelamento dos salários decretado pelo Governo.
De facto, os Ferroviários encontram-se numa situação difícil e injusta, pois o Governo publicou uma portaria em que proíbe o aumento da massa salarial da C.P., com base em argumentos demagógicos e divisionistas.

1977-07-27 - PELA LIBERDADE! CONTRA A REPRESSÃO! - Rui Gomes

PELA LIBERDADE!
CONTRA A REPRESSÃO!

BOLETIM INFORMATIVO DA COMISSÃO DE LUTA PARA A LIBERTAÇÃO DE RUI GOMES Nº 13 27-7-77

DEFENDAMOS AS CONQUISTAS DO 25 DE ABRIL!
"Gravíssimos atentados à liberdade foram cometidos nos últimos dias. É com apreensão que o Povo português vê serem atropelados elementares direitos democráticos. E com justificada preocupação que os democratas vêem avolumar-se ameaças sobre a liberdade política.
(...)
"Quando começa a haver feridos graves e um jovem de 17 anos é ceifado à vida seria cumplicidade não levantarmos a nossa voz.

1977-07-27 - Bandeira Vermelha Nº 080 - PCP(R)

Editorial
Pela Liberdade e pela Reforma Agrária

A recente discussão da lei anti-Reforma Agrária do sr. Barreto foi o sinal de partida para um novo ascenso da direita reaccionária e para novas investidas, sempre mais furiosas e arbitrárias, contra os direitos dos trabalhadores. O criminoso assassinato pela PSP do jovem camarada Luís Caracol é o expoente máximo desta nova investida.
Não é por acaso que as coisas assim acontecem. Como afirma a resolução do II Congresso do Partido, a Reforma Agrária "constitui a principal transformação revolucionária resultante do 11 de Março de 1975. Foi uma histórica iniciativa do proletariado rural do Sul que atestou a sua combatividade e fez dar um salto em frente ao processo revolucionário".

Arquivo