Translate

domingo, 4 de dezembro de 2016

1976-12-00 - MANDATO POPULAR - MRPP


1976-12-00 - MANIFESTO ELEITORAL DO MRPP MANDATO POPULAR - MRPP

MANIFESTO ELEITORAL DO MRPP
MANDATO POPULAR

1. A RAZÃO
Os candidatos do Movimento Reorganizativo do Partido do Proletariado (MRPP), ao virem reclamar, para si e para o seu Partido, a confiança e o voto do povo nas eleições a que se propõem para as autarquias locais e a realizar no próximo dia 12 de Dezembro, fazem-no conscientes da pesada responsabilidade política que assumem perante esse mesmo povo, mas convictos também de que esse é o mandato imperativo, imposto à sua consciência de cidadãos e trabalhadores revolucionários pela situação degradante e calamitosa em que vive - se a isso se pode chamar viver! - a imensa maioria das famílias trabalhadoras do nosso país, esmagadas pelo desemprego, pela vida sempre mais cara, pela doença, a fome e a miséria.
Cônscios da responsabilidade em que se constituem e de quais sejam efectivamente os legítimos interesses e as justas aspirações do povo - jamais realizadas, convém frisar, a despeito das mil e uma promessas demagógicas dos sucessivos governos e de todos os políticos e partidos governamentais oportunistas e traidores -, os candidatos do MRPP estão firmemente decididos a baterem-se pelas reivindicações das classes trabalhadoras e a lutarem pela satisfação dos seus anseios a uma vida nova, digna de ser vivida, numa sociedade sem exploradores nem opressores.

1976-12-04 - CERRAR FILEIRAS EM TORNO DO “LUTA POPULAR” DIÁRIO - MRPP

UNIR-SE ÁS MASSAS LIQUIDAR OS LIQUIDACIONISTAS E ORGANIZAR O CONGRESSO DE DEZEMBRO

CERRAR FILEIRAS EM TORNO DO “LUTA POPULAR” DIÁRIO

VIVA A 13ª JORNADA NACIONAL DE FUNDOS
TERÇA - 7 DE DEZEMBRO

No fim deste ano do 1976 os operários e camponeses da nossa Pátria, todo o povo trabalhador, olham para as mãos e encontram-nas mais vazias que nunca. As promessas dos sucessivos Governos Provisórios e as juras eternas de fidelidade ao socialismo do sr. Soares não servem para alimentar as suas famílias, mas dão para que os senhores que se sentam à mesa do orçamente repartam entre si a riqueza produzida pelo suor e exploração do proletariado, do campesinato e demais povo trabalhador, agravando cada vez mais as suas já difíceis condições de vida.

1976-12-04 - Luta Popular Nº 459 - MRPP

Soares na RTP
DUAS HORAS E MEIA DE PROPAGANDA ELEITORAL DO PARTIDO DO GOVERNO!

Sob o pretexto de inaugurar um novo programa «Linha Directa» do seu nome, esteve ontem à noite na RTP o Primeiro-Ministro Secretário-Geral do partido governamental. Mário Soares. E não é difícil intuir desta simples notícia que teve ontem lugar, no mais poderoso meio de propaganda da burguesia, uma sessão em forma de campanha eleitoral promovida pelo partido do Governo (que também controla a estação televisiva). Uma sessão que se prolongou durante mais de duas horas e meia, sendo uma hora e cinco minutos deste tempo reservada a uma longa e entediante exposição do Primeiro-Ministro que considerou com a sua habitual demagogia e superficialidade os dados da profunda crise económica que assola a nossa sociedade e lança para a miséria camadas cada vez maiores do nosso povo (sendo que Mário Soares não hesitou em alterar voluntariamente alguns desses dados, como o número de desempregados, que afirmou não passar de 200.000 quando ascende a 600.000).

1976-12-00 - LINHAS DE ACÇÃO PARA A FREGUESIA DE SANTA MARIA DOS OLIVAIS - PPD/PSD

ELEIÇÕES PARA AS AUTARQUIAS LOCAIS
12 DE DEZEMBRO DE 1976

LINHAS DE ACÇÃO PARA A FREGUESIA DE SANTA MARIA DOS OLIVAIS

com trabalho, competência e honestidade

Os candidatos do PARTIDO SOCIAL DEMOCRATA — PPD/PSD — que forem eleitos para os órgãos da Freguesia de Santa Maria dos Olivais comprometem-se, democraticamente, perante os seus eleitores, a prosseguir com todo o escrúpulo as seguintes linhas de acção:
  — LUTAR CONTRA GOLPISMOS E CONTRA QUALQUER TENTAÇÃO TOTALITÁRIA, DE DIREITA OU DE ESQUERDA, MESMO DISFARÇADOS COM RÓTULOS DEMOCRÁTICOS.
     — PUGNAR CONTRA O PARTIDARISMO NO SEIO DOS ÓRGÃOS DO PODER LOCAL.
   — RESPEITAR A VONTADE DOS CIDADÃOS, FAZENDO COM QUE SEJAM EFECTIVAMENTE OUVIDOS.

1976-12-00 - PROGRAMA DAS LISTAS PARA A CÂMARA MUNICIPAL E ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE GUIMARÃES - FEPU

FRENTE ELEITORAL POVO UNIDO

PROGRAMA DAS LISTAS PARA A CÂMARA MUNICIPAL E ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE GUIMARÃES

No dia 12 de Dezembro vamos eleger os homens e mulheres que dirigirão os órgãos representativos das autarquias locais.
Os problemas das populações continuarão a não ser resolvidos, tal como aconteceu no passado, se vierem a ser eleitos os caciques responsáveis pelo atraso em que vivemos, porque eles foram sempre os agentes da exploração e da opressão em benefício próprio e a soldo do oportunismo, da mediocridade e do fascismo.
Os graves problemas que afligem a maioria das populações e principalmente as classes trabalhadoras, só encontrarão um caminho para a sua solução através da participação activa das populações. Esta participação será tanto mais importante e decisiva se forem eleitos para os órgãos representativos das autarquias, cidadãos prestigiados, sérios e progressistas.

1976-12-04 - MANIFESTO ELEITORAL - FEPU

MANIFESTO ELEITORAL

ÀS URNAS! VOTAI POVO UNIDO!

As eleições municipais e de freguesia que se realizam em 12 de Dezembro constituem um passo de grande importância para a institucionalização do poder democrático.
Realizam-se estas eleições no quadro de uma situação ainda algo complexa. Ao cabo de dois anos e meio de um processo extremamente Instável e acidentado, iniciado com o acto revolucionário de 25 de Abril, vivemos hoje em Portugal num regime democrático regulado por uma constituição progressista que consagra as liberdades democráticas e que reconhece, como transformações inerentes à democracia portuguesa, as conquistas da revolução — as nacionalizações, a Reforma Agrária e o controlo operário.
Estas conquistas alteraram profundamente as estruturas da sociedade portuguesa criando condições para que a democracia portuguesa avance no caminho que a Constituição da República lhe aponta, o caminho do Socialismo.