Translate

domingo, 22 de janeiro de 2017

1972-01-00 - MANIFESTO DOS SOLDADOS PORTUGUESES - O Grito do Povo


MANIFESTO DOS SOLDADOS PORTUGUESES

CAMARADAS SOLDADOS:
I. OS TRABALHADORES PORTUGUESES DEVEM SEGUIR O EXEMPLO DOS SEUS IRMÃOS NEGROS DAS COLÓNIAS: LUTAR REVOLUCIONARIAMENTE CONTRA A EXPLORAÇÃO CAPITALISTA:
Antes de virmos para a tropa eramos trabalhadores operários, camponeses ou empregados, Vivíamos explorados pelos patrões, pelos donos das terras, pe­lo Estado; trabalhávamos como cães todo o dia, os patrões engordavam as famílias e a eles com os lucros que roubavam do nosso trabalho, e em troca recebíamos um salário que não nos permitia viver como homens, sustentar a família e poder pôr os filhos a estudar.
Os trabalhadores são uma classe explorada pelos burgueses que vivem e enriquecem à nossa custa.
Quando lutávamos contra a exploração, quando organizávamos greves para aumento de salário, quando vínhamos para a rua no 1º de Maio, que é o dia internacional dos trabalhadores, os burgueses lançavam a polícia, a Pide-DGS, à GNR ou o Exército para cima de nós, prendiam e torturavam os nossos melhores camaradas,devam-nos pancada ou até nos matavam.

1977-01-00 - Folha Política Nº 01 - CRC ml

FOLHA POLÍTICA 1
Janeiro/77

Edição de DEPARTAMENTO DE INFORMAÇÃO, DOCUMENTAÇÃO, AGITAÇÃO E PROPAGANDA (DIDAP) do COMITÉ REVOLUÇÃO COMUNISTA - MARXISTA-LENINISTA

Lutar pelo Partido e defender revolucionariamente o marxismo-leninismo!

1 - A ORGANIZAÇÃO COMUNISTA REFORÇA-SE DEPURANDO-SE
Na longa e dura CAMINHADA  dos comunistas portugueses para o Partido, muitos são os estorvos que a burguesia cria, na tentativa de cercear, adiando, a inevitabilidade histórica de a classe operária possuir o seu instrumento revolucionário de combate para a conquista do poder do estado burguês capitalista, impondo o exercício da sua ditadura do proletariado,
A historia do movimente comunista português disso é prova. Primeiro com a degeneração revisionista no seio do glorioso partido comunista português, ao transformá-lo por dentro (do um partido revolucionário com grande passado de luta) num partido com carácter contra-revolucionário, anti-proletário e  defensor, em cada situação concreta do seu avanço ou recuo , de uma nascente burguesia de tipo novo ou de cedência ou conluio com a burguesia tradicional actualmente no poder. Depois surgem as que pretendiam dar uma alternativa comunista ao já falso PCP. Assim, prematuramente, afastado da unidade dos comunistas, por um lado, e divorciado da classe operaria, por outro, nasce o auto-proclamado PCP(R), cujo aparecimento sem princípios acaba por se manifestar por mais uma traição oportunista ao movimento comunista português!

1977-01-22 - Luta Popular Nº 497 - PCTP/MRPP

AUMENTA PREÇO DA ELECTRICIDADE
• Aumentam também as cartas para o estrangeiro

Depois de ter aumentado o preço da água, do gás, do petróleo, da gasolina, depois de se preparar para permitir o aumento desenfreado das rendas de casa, o governo do Partido dito Socialista levou ontem à prática mais dois pontos do seu programa «ao serviço dos trabalhadores». Em comunicado, extenso, complexo, mas que no entanto não engana o nosso povo, o Ministério da Indústria e Tecnologia, sob a capa da uniformização dos preços das taxas de electricidade, aumenta o preço da energia eléctrica. Um outro comunicado, este da Administração dos CTT, anuncia que a partir do dia 1 de Fevereiro uma carta em formato normalizado e com o peso de 20 gramas que se destine a qualquer país da Europa (à excepção da Espanha) passa e levar um seio de 8$50 — o primeiro aumento dos 30% de agravamento de custo que vão sofrer quer as cartas quer as telecomunicações com os países da Europa. Este aumento para 8$50 é apenas transitório e destina-se a iludir o nosso povo já que em breve as correspondências postais e as telecomunicações com os países da Europa serão de novo aumentadas.

1977-01-22 - Cooperativa de Habitação Económica do SPZN - Sindicatos


Para ver a totalidade do documento em PDF clik AQUI

sábado, 21 de janeiro de 2017

1972-01-00 - DECLARAÇÃO da União dos Estudantes Comunistas - UEC

DECLARAÇÃO da União dos Estudantes Comunistas
UEC

A União dos Estudantes Comunistas (UEC) acaba de constituir-se. É uma organização revolucionária pelos seus objectivos e pela sua actividade e clandestina porque a ditadura fascista nega o direito de organização. Guia-se pelo marxismo-leninismo. Reconhece o papel dirigente, do proletariado na revolução socialista e o Partido Comunista Português gomo vanguarda revolucionária do proletariado de Portugal e força política determinante no movimento antifascista. Propõe-se desenvolver o movimento dos estudantes pelos seus objectivos específicos, unir, organizar e mobilizar os estudantes em torno dos grandes objectivos políticos do povo português, estreitar a ligação da luta estudantil com a luta da classe operária, e das massas populares e dar-lhe uma perspectiva revolucionária.
A criação de UEC surge no prosseguimento da acção abnegada e consequente levada a cabo nas escolas, ao longo dos anos, pelos comunistas, acção que está na raiz do desenvolvimento e dos sucessos do movimento estudantil. Surge com base nos progressos verificados nos últimos anos pela actividade das organizações estudantis do PCP. Surge em resultado de um atento exame e de amplos debates realizados entre militantes. Surge pela necessidade de criar uma organização autónoma, dotada da mais ampla iniciativa, que amplie e estruture a intervenção dos estudantes comunistas na luta estudantil e popular.

1977-01-21 - 5º ANIVERSARIO DA UNIÃO DOS ESTUDANTES COMUNISTAS - UEC

ANIVERSARIO DA UNIÃO DOS ESTUDANTES COMUNISTAS

Sexta feira, dia 21 de Janeiro do 1977 comemora-se o 5º aniversário da U.E.C..
Com dois anos do luta em plena ditadura fascista o três anos do actividade legal, a U.E.C. e sempre esteve na primeira fila do combato ao lado de todos os estudantes, dispostos a lutar pelo derrubamento da ditadura fascista, e a assegurar, energicamente a defesa das conquistas alcançadas pós 25 de Abril; e reafirma a todos os estudantes que estejam com o Processo Revolucionário e que queiram lutar pela defesa das conquistas da Revolução, nomeadamente no campo da educação (gestão democrática, movimento associativo, etc.), o seu lugar é militar e combater nas fileiras da União dos Estudantes Comunistas.
COM A CLASSE OPERÁRIA, LIBERDADE E SOCIALISMO

21/JANEIRO 77
O SEC. DA U.E.C. GUIMARÃES

1977-01-21 - O Jovem Nº 01 - JC (ML)

O JOVEM
BOLETIM DAS JUVENTUDES COMUNISTAS (MARXISTASA-LENINISTAS)

PARTICIPA NA CAMPANHA DA JC(M-L) CONTRA A DROGA!
No número de Marco de Juventude Vermelha, órgão das Juventudes Comunistas (marxistas-leninistas), foi lançada uma campanha contra a droga. Droga que já causou a morte de jovens como Carlos Martins e Gaspar, de Coimbra, ou de um jovem aluno do Liceu D. Dinis, em Lisboa, e que faz cada dia perigar a vida de tantos outros. Juventude Vermelha desmascara a participação activa dos sociais-fascistas cunhalistas e dos seus lacaios dos «GDUPs-UDP» na viciação da juven­tude na droga, para a tornar sua presa fácil. Tal como a Gestapo de Hitler, o KGB utiliza também a droga para estimular hordas de drogados e transformá-las em verdadeiras brigadas de choque do social-fascismo, como a que é chefiada pelo nazi Calado, em Coim­bra. A JC(m-l)e a UEC(m-l) estão a formar comissões para o comba­te à droga, que procurarão alertar e esclarecer a juventude e não pouparão toda a espécie de traficantes de droga.