Translate

domingo, 19 de fevereiro de 2017

1972-02-00 - Nº 01 - O Martelo - Com Ope. Estaline

O MARTELO

BOLETIM OPERÁRIO DE INFORMAÇÃO REVOLUCIONARIA DO COMITÉ OPERÁRIO STALINE

Ano Novo, Vida Nova - dizem os nossos patrões, que não fazem mais do que promessas de mundos e fundos para tentarem calar-nos a boca. A "Vida Nova” é só" para eles que têm as suas casas, os seus carros, as suas mulheres, ... E como é que eles têm tudo isso? Todos nós sabemos que os patrões não precisam de trabalhar na fábrica como nós. Eles vão para ver que tal vai a exploração e para "suar” a contar a guita.
Claro que não são eles a lucrar, pois eles pegam nos lucros e dão também "Vida Nova" aos seus lacaios: aos engenheiros, aos advogados, aos chefes da polícia, aos ministros e a outros cães.
Pois a "Vida Nova" podemos nós fazê-la também; lutemos unidos e organizados não contra o nosso patrão mas sim contra todos os patrões, pois seja ele qual for vive sempre à custa dos seus operários.

1977-02-19 - I CONGRESSO NACIONAL DA FEML - FEML


1977-02-19 - Luta Popular Nº 521 - PCTP/MRPP

Declaração Solene de Abertura proferida pelo camarada Danilo Matos

Reforçar o papel dirigente do proletariado sobre o movimento revolucionário dos estudantes

Queridos Camaradas:
Em nome do Comité Central do Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses, em nome do seu Departamento da Juventude, e em meu próprio nome tenho a honra de apresentar a todos os delegados, aos membros do nosso Comité Central que muito nos honram com a sua presença, bem como aos nossos convidados e aos trabalhadores da informação, as minhas mais vivas e fraternas saudações comunistas.
O I Congresso Nacional da Federação dos Estudantes Marxistas-Leninistas não poderia iniciar-se, sob pena de negar se a si próprio e de se trair a si mesmo, se neste momento solene não dedicasse as primeiras palavras de alocução de que fui incumbido à evocação da memória e do espírito daqueles que foram os dois primeiros fundadores do Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses, os dois primeiros mártires do glorioso Movimento Reorganizativo do Partido do Proletariado e do nosso querido Partido, militantes intrépidos e exemplares da Federação dos Estudantes Marxistas-Leninistas, filhos abnegados do nosso povo e quadros eternamente fiéis ao nosso Partido e à sua linha geral revolucionária proletária — os heróicos camaradas José António Ribeiro Santos e José Alexandrino Gonçalves de Sousa.

1977-02-19 - EMPRESAS INTERVENCIONADAS - Comissões de Trabalhadores

EMPRESAS INTERVENCIONADAS

ENCONTRO NACIONAL DAS COMISSÕES DE TRABALHADORES E DELEGADOS SINDICAIS

SECRETARIADO DAS COMISSÕES DE TRABALHADORES EMPRESAS COM INTERVENÇÃO DO ESTADO
RUA VICTOR CORDON, N.° 1 -2.º - LISBOA   TELEF. 365286/7

INTRODUÇÃO
Realizou-se no dia 19 de Fevereiro de 1977, no Instituto Superior Técnico, em Lisboa, o Encontro Nacional das CTs e Delegados Sindicais das Empresas Intervencionadas.
O Encontro permitiu, além de um debate profundo e rico sobre as situações vividas nas empresas nos mais diversificados ramos de actividade, uma recolha de dados suficientemente ampla para ir junto dos Órgãos do Poder dialogar sobre este problema de inegável importância para a dinamização da economia nacional, numa perspectiva consagrada na Constituição da República Portuguesa.

sábado, 18 de fevereiro de 2017

1972-02-18 - Boltim Federativo Nº 01 - CECD - Movimento Estudantil

BOLETIM FEDERATIVO nº l
ÓRGÃO DA REUNIÃO INTER-ASSOCIAÇÕES DE LISBOA

EDITORIAL

A HORA ACTUAL DO MOVIMENTO FEDERATIVO EM LISBOA
O Movimento Associativo (M.A.) dos estudantes de Lisboa tem, na fase actual, as suas formas fundamentais de organização nas estruturas de escola - Associações de Estudantes, Comissão Pró Associação,- no Ensino Superior, Médio e Secundário. No entanto, como Movimento com princípios gerais unitários, adquiridos na história nas suas lutas, ele tem um organismo “coordenador" a nível de Academia - a Reunião Inter-Associações (R.I.A.), onde têm assento as Direcções ou estruturas directivas de todas as escolas de Lisboa.
Como movimento sindical, o M.A., à medida que se vai enraizando cada vez mais nos estudantes e fazendo avançar as suas lutas, e o seu grau de consciência, necessita de assegurar uma condenação global, ao nível de Lisboa, comunico rico meio de canalizar todas as potencialidades e experiência das lutas particulares para o desenvolvimento de acções de nível superior, federativo, através das quais se reforça a todos os níveis.

1972-02-18 - COMUNICADO DA DIRECÇÃO Nº 5 - Movimento Estudantil

COMUNICADO DA DIRECÇÃO  5

ASSOCIAÇÃO DOS ESTUDANTES DA FACULDADE DE MEDICINA
      PORTO, 17 de Fevereiro de 1972

TAMBÉM AQUI…
ESTÁ DISPOSTO A TUDO...
À quase um mês que as instalações da ASSOCIAÇÃO vinham a ser "abertas” (apenas durante um curto período do tempo) diariamente. Com o regresso do director Garret da sua viagem a Moçambique, viemos a saber pelos empregados da Secretaria que não era possível estar mais de dez minutos nas instalações da ASSOCIAÇÃO. Passados alguns dias fomos informados pele chefe da Secretaria que estávamos impedidos de ir às instalações da ASSOCIAÇÃO. Assim, e perante a falta urgente de material de estudo sobretudo, agora com a aproximação de exames semestrais e das frequências e perante o novo facto da demissão do director Garret com a subida para director interino do Prof. Abel Tavares, a Direcção da ASSOCIAÇÃO foi falar, com ele, imediatamente.

1977-02-18 - POR UM SINDICATO DEMOCRÁTICO - Sindicatos