segunda-feira, 23 de julho de 2018

1978-07-23 - REUNIÃO PLENÁRIA ALARGADA DO COMITÉ REGIONAL DE LISBOA DA FEM-L - FEML



Organização do PCTP/MRPP para a Juventude Comunista Estudantil

COMUNICADO FINAL
REUNIÃO PLENÁRIA ALARGADA DO COMITÉ REGIONAL DE LISBOA DA FEM-L
(18 E 21 DE Julho de 1978)

I
Realizou-se com pleno sucesso a Reunião Plenária Alargada do Comité Regional de Lisboa da FEM-L na qual participaram com direito a voto, para além dos membros do Comité Regional, os secretários das células de base da nossa organização. A reunião, que se desenrolou nos dias 18 e 21 de Julho, teve a seguinte ordem de trabalhos;
1. Balanço da actividade da Organização Regional de Lisboa da FEM-L à luz do Relatório de actividade do VIII Pleno do Comité Estrela Vermelha-Ribeiro Santos.

2. Estudo das Resoluções do VIII Pleno do Comité Estrela Vermelha-Ribeiro Santos.
3. Aprovação do plano de acção para Julho-Agosto-Setembro.
O Comité Regional e demais camaradas presentes na reunião decidiram elaborar o presente comunicado a fim de prestarem contas aos quadros do balanço efectuado e das decisões tomadas.

II
A Reunião retirou as conclusões que se seguem da discussão havida em torno do balanço do ano lectivo à luz do Relatório de Actividade do CEV-RS aprovado no seu VIII Pleno:
1. A actividade da região de Lisboa da nossa Federação reforçou-se e ampliou-se no ano lectivo findo, reflectindo, contudo, problemas de fundo por resolver;
2. Os problemas actualmente existentes na nossa organização são de ordem política e ideológica;
3. Coloca-se à nossa região a tarefa de mover uma luta sem tréguas contra o oportunismo e o revisionismo e, nomeadamente
- o combate contra o oportunismo no Movimento Comunista Internacional e pela defesa do marxismo-leninismo-maoísmo;
- a defesa do programa do Partido contra o revisionismo e o reformismo;
- a defesa da justa táctica e da analise da situação política feita pe­lo nosso Partido de ofensiva do movimento operário, contra a capitulação face ao bonapartismo, ao fascismo e ao social-fascismo;
- a luta pela aplicação dos Estatutos do Partido e contra a liquidação da organização;
4. A resolução dos problemas actuais implica um profundo e amplo debate de ideias, o desenvolvimento do estudo voltado para a prática, a detecção das responsabilidades, a crítica e a auto-crítica;
5. A reunião apela a todos os quadros para que reforcem a sua ligação às massas mergulhando no seu seio e combatendo o revisionismo, o neo-revisionismo e todas as formas de oportunismo;
6. A luta que vamos travar exige que se forje a unidade da nossa organiza­ção em torno dós princípios, combatendo os erros principais e, particularmente, os capituladores, e lutando por ultrapassar as divergências secundárias na base da crítica e da auto-crítica;
7. A reunião, tendo em conta as desigualdades existentes na actividade das diversas células e Comités Locais e de Sector, tomou um conjunto de medidas de organização, a saber:
a. Considerou estar em estado de liquidação o Comité Local do Centro-Cidade, tendo destituído das suas funções de secretária do mesmo e do Comité Permanente do Comité Regional a camarada Luísa, suspendendo todas as suas tarefas políticas até que faça uma auto-crítica sincera dos desvios cometidos;
b. Lançar um poderoso movimento de rectificação no referido Comité Local, determinando-se a realização de uma reunião de balanço do mesmo a ser preparada e dirigida pelos camaradas do CR Jorge e Baptista;
c. Substituir a camarada Teresa (FCL) de secretária do Comité de Sector dos Institutos Superiores nomeando em seu lugar a camarada Isabel (FLL);
d. Cooptar para o Comité Regional um conjunto de quadros que deram pro­vas ao longo do ano de maturidade política e de correcta ligação às massas, tendo dado no conjunto da sua actividade provas positivas:
- camarada Isabel (FLL)
-       Marta (ISCTE)
-   "     Cristina (Candidatos; CPLKM)
-   "     Ernesto (       ;       )
-       Telma (C.L. Vila Franca de Xira)
-   "     Alves (IST)
e. Rectificar a estrutura dos Departamentos Regionais nos seguintes termos:
- Departamento de Organização e Fundos, pelo qual ficará responsável o camarada Luís;
- Reorganizar o Departamento Associativo, pelo qual ficará responsável o camarada Luís;
- Criar o Departamento Cultural, ficando por ele responsável o camara­da Pedro (FLL);
- Rectificar o Departamento do "Luta Popular", ficando responsável o camarada Leonardo;
- Ampliar o Departamento de Pioneiros Vermelhos com mais três camaradas;
- Manter a camarada Joana como responsável pelo Departamento de Trabalhadores-Estudantes;
- Analizar no C.P. a situação da Comissão das Mulheres tomando as medidas correspondentes;
f. A Reunião decidiu ainda cooptar a camarada Marta (Dep. P.V.) para o Comité Permanente do Comité Regional;
g. A Reunião determinou a realização de reuniões de Comités Locais e de Sector alargada aos secretariados das células de base, a fim de procederem a um profundo balanço da sua actividade;
h. A Reunião decidiu, finalmente, fazer aprovar no Comité Permanente o regulamento interno do mesmo.

III
A Reunião procedeu ao estudo das resoluções do VIII Pleno do CEV-RS, tendo-se travado um vivo debate, a luz da experiência da nossa região e dos problemas políticos que se lhe colocam, das resoluções sobres A Campanha contra o FMI e Pela Independência Nacional; A Salvaguarda e Edificação do "Luta Popular"; A Situação da Sede Nacional da FEM-L; A Escola de Quadros "Promover o II Congresso do Partido"; O Plano de Acção para Julho-Agosto-Setembro.

IV
Procedeu, finalmente, a Reunião à discussão do Plano de Acção para Julho, Agosto e Setembro, à luz do Plano de Acção do CEV-RS, através da apresentação das seguintes resoluções:
- Desenvolver o Movimento de Balanço;
- Persistir na Via da Edificação do Partido;
- Estar Onde Estão as Massas;
- Servir o Povo Onde Quer que Estejamos;
- Estudar combatendo, combater estudando.

V
A Reunião Plenária Alargada do Comité Regional de Lisboa da FEM-L exorta o conjunto dos quadros e activistas da nossa organização a que se unam sob a bandeira do marxismo-leninismo-maoísmo no cumprimento entusiástico dos planos traçados, combatendo o espírito de tréguas na luta de classes que o período de férias escolares propicia e lutando com energias redobradas pela edificação do Partido e da nossa Federação.

PERSISTIR NA LUTA - COMBATER A TRÉGUA!

23 de Julho de 1978
O Comité Regional de Lisboa da FEM-L


Sem comentários:

Enviar um comentário