quinta-feira, 14 de junho de 2018

1978-06-14 - MANIFESTO ELEITORAL VOTA LISTA E - Movimento Estudantil


ELEIÇÕES AEFCL – 14 15 e 16 de Junho


MANIFESTO ELEITORAL

VOTA LISTA E


Por um ensino Crítico e Científico!

1 - Contra o conteúdo reaccionário e obscurantista do ensino.

2 - Pela defesa do trabalho em grupo e da avaliação continua. Contra o método da imposição do trabalho individual através da concessão do "facilidades" como seja a abolição da discussão oral - que visam lançar a divisão, impor o espírito competitivo e acabar com o trabalho colectivo.

3 - Pelo desenvolvimento e incremento à prospecção e investigação científica planeado de acordo com os interesses do Povo e de forma a servir a nossa Independência Nacional.

4 - Contra a extinção dos bacharelato.

5 - Por  uma ampla discussão na escola dos projectos de Reestruturação e sua subordinação à AGE. Não à aplicação dos projectos das Comissões Científicas Inter-Universitárias.

Pela satisfação integral das justas reivindicações dos estudantes!

Por uma DAE capaz de as defender e aplicar!


1 - Pelos princípios democráticos da gestão;

- Subordinação dos órgãos de gestão à AGE.

- Eleição directa e universal do C. Directivo.

- Revogação do decreto de gestão

2 - Pela defesa da unidade dos diferentes cursos da escola, não à divisão da F. Ciências em blocos. Por uma planificação das aulas de acordo com as condições de instalação e que tenha em conta esta reivindicação dos estudantes e da escola formulada em AGE.

3 - Pelo controle estudantil aos Serviços Sociais.

- Contra o aumento dos preços das residências e cantinas e o corte às bolsas de estudo.

- Pela abertura imediata das insolações da cantina do L.M. Amélia aos estudantes de Ciências, e pela exigência ao MEC da instalação duma nova cantina na 24 de Julho.

4 - Contra a marginalização dos trabalhadores-estudantes e pela oficialização das aulas nocturnas.

5 - Contra o "numerus clausus" e os exames de aptidão; extinção do propedêutico.


Nos dias 14, 15 e 16 de Junho os estudantes de Ciências irão ser chamados a escolher a direcção da sua associação.

Eleições estas que assumem particular importância na medida em que se realizam numa altura em que o governo está a celebrar um acordo com o FMI que visa a transformação do nosso país numa coutada onde pretendem vir caçar imperialistas e social-imperialistas.

Acordo que também os estudantes vão repudiar na medida em que ele vai traduzir-se no reforço de todas as medidas já adoptadas quer por Cardia, quer pelos seus antecessores.

É que trata-se de escolher entre o caminho da negociação, de cedências de recuos sucessivos face às exigências e arrogância do MEC - o caminho da aplicação do programa do governo, e o caminho da luta e da resistência vitoriosa à aplicação desse programa.

Trata-se de escolher entre continuar com uma direcção duma associação cujas formas de luta que nos tem apontado apenas têm conduzido, ao beco da derrota e à perca das conquistas não do 25 de Abril, como oportunisticamente nos pretendem fazer crer mas pelos estudantes alcançadas.

É esse programa da defesa intransigente das conquistas estudantis que a lista E se propõe defender.


VOTA E



Sem comentários:

Enviar um comentário