domingo, 10 de junho de 2018

1978-06-10 - A PSP assassinou jovem antifascista - PCP(R)


A PSP assassinou jovem antifascista

Foi assassinado por agentes da PSP um jovem antifascista que no dia 10 de Junho, em Lisboa, protestava contra uma manifestação fascista.
José Jorge Santos Morais, estudante de medicina, militante da UJCR e activista da UDP, caiu morto atravessado por balas de espingarda G-3.
Mais uma vez a polícia demonstrou com actos brutais de que lado está.
A manifestação fascista, autorizada pelas autoridades, estava sob protecção das forças da PSP. Saudações nazis e vivas ao fascismo foi o que os fascistas quiseram fazer publicamente diante da estátua de Camões e a pretexto do "Dia de Portugal".
Mas foi precisamente contra os antifascistas que protestavam contra estas afrontas ao 25 de Abril que a PSP se voltou. Com o mesmo ódio que sempre votou aos antifascistas durante 48 anos.
É uma situação grave esta que o nosso país atravessa sob a ofensiva das forças reaccionárias a coberto das próprias autoridades. Tomás foi autorizado a regressar num acto de absolvição do fascismo sem precedentes. Nas Forças Armadas e no aparelho de Estado os fascistas ganham posições.
Nenhuma desculpa pode servir para enganar por mais tempo o nosso povo sobre as intenções da direita.
O PCP(R) condena vigorosamente mais este crime das forças policiais e fascistas; alerta para a tentativa de culpar os antifascistas de actos de que só os reaccionários são responsáveis; e denuncia desde já o silêncio e as cumplicidades dos que não querem assumir o verdadeiro papel de antifascistas.
O PCP(R) convoca os seus militantes e simpatizantes para o funeral do camarada José Jorge e apela a todo o povo a combater com decisão todas as acções dos fascistas e dos que lhes dão cobertura.

Lisboa, 10 de Junho de 1978

Comité Executivo do Comité Central do Partido Comunista Português (Reconstruído)


Sem comentários:

Enviar um comentário