sexta-feira, 8 de junho de 2018

1978-06-08 - Unidade Popular Nº 163 - PCP(ml)


Para ver todo o documento clik AQUI
revista

A LEI DO AUMENTO
Não pode deixar de causar reparos o facto de o Governo se propor aumentar em mais de 50 por cento os vencimentos dos seus membros. Ou não existisse legislação que desautoriza aumentos salariais superiores à taxa de inflação, ou seja, superiores a 20 por cento.
É mais do que lícito esperar-se da parte do Governo que cumpra as leis que faz. Caso contrário, o menos que se pode dizer é que isso constitui um muito mau exemplo. Constitui ainda um tentador convite à demagogia barata que sociais-fascistas de várias colorações não hão-de, certamente, recusar.

APREENSÃO DE ESPINGARDAS G-3 NUMA UCP
A GNR de Monforte apreendeu três espingardas G-3, dezanove carregadores e grande quantidade de munições escondidos num casebre da «UCP» «Os Girassóis». Um funcionário da «UCP», um tal Euclides, foi detido pelas autoridades após ter confessado que as armas estavam à sua guarda.
Mais um dado a acrescentar à já longa e reveladora lista do género de alfaias agrícolas que os sociais-fascistas querem ter à mão.

FLAGRANTE ILEGALIDADE NA VENDA DA CORTIÇA
Em desrespeito absoluto da legislação existente, cerca de metade da produção de cortiça nas terras nacionalizadas ou expropriadas encontra-se já vendida. Foram os próprios representantes dos sindicatos dos corticeiros que admitiram este facto declarando categoricamente que «a cortiça só sai com o dinheiro na mão».
Como referimos já nesta secção, a legislação em vigor obriga a que a comercialização da cortiça se processe sob fiscalização e sendo o montante das vendas depositado na Caixa Geral de Depósitos. Parte desse quantitativo (65 por cento) fica retido para reembolso de créditos concedidos ou dívidas e entrega de uma percentagem ao Fundo de Fomento Florestal.
Nada disto se passou porém com perto de metade da produção corticeira da «reforma agrária»: Evidentemente que aos novos patrões cunhalistas convém muito mais que o dinheiro da venda da cortiça lhes reverta integralmente para os bolsos.

MAIS UM SOCIAL-FASCISTA PARA A UEDS
A UEDS de Lopes Cardoso e de outros cunhalistas «independentes de Cunhal» acaba de fazer mais uma aquisição: aderiu ao grupo um conhecido social-fascista, membro do V Governo do louco Vasco Gonçalves: Mário Murteira.
A UEDS vai-se tornando cada vez mais no substituto do caduco MDP-CDE.



Sem comentários:

Enviar um comentário