terça-feira, 19 de junho de 2018

1973-06-00 - Seara Vermelha Nº 01


Para ver todo o documento clik AQUI
editorial
SEMEAR VENTOS VERMELHOS PARA RECOLHER TEMPESTADES REVOLUCIONÁRIAS

A CLASSE operária possui a sua arma - o marxismo. Surgido da fusão da teoria revolucionária com o movimento operário, ao longo de quase século e meio de existência, o marxismo ganhou adeptos em todos os recantos do mundo. Bandeira erguida por Marx e Engels, o marxismo não cessou de desenvolver-se ao longo da sua existência, na luta contra o oportunismo e pelo progresso social.
O prestígio do marxismo não se limitou à classe operária. Ele ganhou algumas camadas da burguesia, especialmente os intelectuais. Isto, de tal maneira que as próprias editoras capitalistas, na procura do lucro, não hesitam em editar várias obras marxistas que se esgotam rapidamente. Mas, simultaneamente, hoje tal como ao longo da sua existência, o marxismo tem os seus inimigos, em particular os que se cobrem de vestes marxistas.

Nas universidades burguesas ensina-se o «marxismo». Aí circula igualmente sob a capa do marxismo, toda a série de subprodutos ideológicos do imperialismo tal como o anarquismo, o trotskismo e a mais perigosa na actualidade, o revisionismo moderno. No fim de contas, assiste-se a uma tentativa, por parte da burguesia, de afundar o prestígio do marxismo no mar da confusão.
Apesar de apodrecer cada vez mais, a ideologia burguesa possui, pois, meios de penetração extremamente refinados. Nestas condições, é uma necessidade reforçar o combate ideológico contra a burguesia, é uma necessidade formar intelectuais marxistas, alinhados na defesa dos interesses da classe operária. Seara Vermelha coloca como seu objectivo dar uma contribuição para isso.
Seara Vermelha procurará aplicar o marxismo à vida política, económica, cultural, artística e científica portuguesa e situá-la no mundo de hoje. Seara Vermelha coloca como seu objectivo bater, nestes campos, a ideologia burguesa, particularmente o revisionismo moderno.
Seara Vermelha procurará tornar-se um elo de ligação entre os intelectuais marxistas na luta contra o embrutecimento fascista e a demagogia social-democrata revisionista. Assim, Seara Vermelha, sem se deixar cair no ecletismo, é uma tribuna aberta a todos os que abraçam a causa dos explorados.
Seara Vermelha é a herdeira de tudo o que de positivo existiu em Seara Nova, O Diabo e Sol Nascente, retomando as tradições dos intelectuais portugueses que serviram a classe operária.
Seara Vermelha é um instrumento ao serviço da classe operária, dirigida também às suas camadas mais avançadas, desejosas de cultura?
Seara Vermelha, através do escrito, procurará dar a sua contribuição para o avanço da luta da classe operária, para a sua vitória sobre o fascismo, o imperialismo e o colonialismo.



Sem comentários:

Enviar um comentário