terça-feira, 12 de junho de 2018

1973-06-00 - SAUDAMOS OS NOVOS CLACs - MPAC-CLAC's


SAUDAMOS OS NOVOS CLACs


Hoje a burguesia portuguesa sente-se cada vez mais encurralada pelas lutas vitoriosas que, ombro a ombro, os povos das colónias e o povo português levam a cabo.

O nosso povo lançou-se decididamente no combate inadiável contra a guerra colonial-imperialista e nada o poderá fazer recuar.

Após as jornadas de Janeiro e Fevereiro contra a guerra assassina e de apoio à justa luta armada dos povos de Angola, Guiné e Moçambique, o movimento popular anti-colonialista e anti-imperialista não parou. Ao 1º de Maio de luta na rua convocado pelo MPAC e outras organizações revolucionárias, sob as palavras de ordem "Fogo sobre a Burguesia Monopolista” "Fogo sobre a Camarilha Yankee-Marcelista", "O 1º de Maio é Dia de Luta na Rua", segue-se uma campanha anti-imperialista de denuncia da burguesia colonial-fascista, lacaia do imperialismo mundial, que vende o país em talhadas grossas aos capitalistas yanquis e seus associados ingleses, alemães, franceses, japoneses, etc.


Os povos das colónias prosseguem a sua gloriosa e justa luta armada de libertação nacional de vitória em vitória.

O recente ataque mortífero dos guerrilheiros da FRELIMO ao quartel de Mueda, a debandada geral das tropas colonialistas da fortificação chamada de Guiledje (Guiné) a onde além de todo o material deixaram quase 100 mortos é já o prenúncio claro da derrota que aguarda o colonialismo português.

Na emigração, para aonde fomos lançados quase um milhão de trabalhadores, jovens que se recusaram a assassinar os seus irmãos das colónias, progressistas e revolucionários perseguidos em razão das lutas que levavam a cabo, o movimento anti-colonialista começa a dar passos largos.

Os anti-colonialistas unem-se em torno da plataforma dos 4 pontos sob a direcção política do MPAC, organizados em CLACs lançam-se com determinação no esclarecimento, organização e mobilização das massas emigradas.

As campanhas contra a circular celerada Fontanet-Marcelin, a mobilização para um 1º de Maio na rua, contra o 10 de Junho, foram trazendo à luta mais e mais camaradas.

A palavra de ordem "Que Cem CLACs se Formem na Luta” surgiram os CLACs: CLAC SPARTACUS, CLAC O GUERRILHEIRO, CLAC DOMINGOS RAMOS.

O MPAC-CLACs na Emigração saúda os camaradas destes novos CLACs, certo de que serão novos ferros de lança na dura batalha contra a guerra colonial-imperialista; conclama-os a prosseguir no combate que ousaram iniciar contra a burguesia colonial-fascista, cão-de-fila do imperialismo mundial, e todos os seus lacaios neo-colonialistas que se escondem sob os mais diversos disfarces.


VIVA A LUTA DO POVO PORTUGUÊS CONTRA A GUERRA COLONIAL-IMPERIALISTA!

GUERRA DO POVO À GUERRA COLONIAL-IMPERIALISTA!

VIVA A GLORIOSA LUTA ARMADA DE LIBERTAÇÃO NACIONAL DOS POVOS DE ANGOLA, GUINE E MOÇAMBIQUE!

VIVA O MPAC! VIVA A RPAC! VIVAM OS CLACs!


MPAC-CLACs na Emigração



Sem comentários:

Enviar um comentário