domingo, 6 de maio de 2018

1978-05-06 - COMUNICADO FINAL - FEML

FEDERAÇÃO DOS ESTUDANTES MARXISTAS - LENINISTAS
Organização do PCTP/MRPP para a Juventude Comunista Estudantil

COMUNICADO FINAL
REUNIÃO DE 6/5/1978

COMITÉ LOCAL DA ZONA ORIENTAL DE LISBOA

COMUNICADO FINAL DA REUNIÃO DO C.L. DA ZONA ORIENTAL DE LISBOA DA FEM-L.

A TODOS OS QUADROS DO C.L.
Reuniu no passado dia 6 de Maio o Comité local da Zona Oriental de Lisboa, reunião essa que assume uma grande importância visto que cumpriu no essencial os objectivos a que se propunha, ou seja analizar a situação no C.L. e as diversas medidas a tomar. A ordem de, trabalhos foi a seguinte:
1. Estudo do texto "Preservar no estilo de vida simples e luta dura manter estreita ligação às massas" Vol. V das Obras Escolhidas do camarada Mao Tsé-Tung.
2. A situação organizativa do C. Local.
3. Movimento de massas,
4. A edificação da rede Bolchevique do Luta Popular.
5. Contabilidade.
No ponto de estudo, foram recolhidas preciosos ensinamentos para o nosso trabalho de comunistas. O texto, referia-se  ao desencadear do movimento de rectificação no Partido Comunista da China contra a burocracia, o sectarismo e o subjectivismo, movimento esse também desencadeado agora no nosso Comité Local. As principais conclusões tiradas do estudo foram as seguintes:
- Trabalhar com entusiasmo revolucionário e preservar no estilo de vida simples e luta dura;
- Aceitar com humildade as decisões do Partido, nomeadamente qu­anto às tarefas distribuídas. Lutar contra o espirito de "alto quadro".
- Servir o povo de todo o coração - ligação intima às massas e fortalecimento do ânimo através do movimento de rectificação.
- Ter sempre presente o espirito de "desafiar a morte" fazer progressos.
- Aceitar o centralismo democrático como “princípio indispensável de um Partido autenticamente marxista-leninista-maoista.
- Lutar pela unidade dos três sectores dos quadros (avançado, intermédio e recuado), através do método da crítica e da auto-crítica.
Concluiu-se ainda que deve-se fazer uma leitura revolucionária do Volume V, visto que o seu objectivo é transformar o nosso trabalho, dar um salto em frente, bolchevizar os novos quadros elevando o seu nível ideológico, preparar vitoriosamente o II Congresso do Partido, e em última análise transformar o mundo. 
No 2 ponto da ordem de trabalhos fez-se uma análise da situação do C.L. que se encontra numa fase de rectificação depois de um período de capitulação que poderia ter levado à liquidação do C.L. e de algumas células. Concluiu-se que apesar da situação ser melhor ainda não tinha sido lançado um ataque profundo à linha da capitulação e que a direcção sobre o C.L. era frouxa. Foram ainda analisada as situações particulares das células que no essencial se caracterizam por um grande atraso no movimento de estudo. Houve células que fizeram progressos na sua organização como os casos do Liceu D. Dinis e da EI Afonso Domingues, o primeiro com uma célula relativamente consolidada e o segundo com um recente alargamento, e células onde a organização se degradou e onde predomina a capitulação, casos do Liceu D. Leonor, ES Olivais e ECI Luísa Gusmão (noite). A célula da EIC Luísa Gusmão (dia) tem desenvolvido um excelente trabalho, apesar de jovem e pequena, enquanto que no Liceu D. Pedro V ainda se mantém uma situação em que, embora sendo a esquerda predominante, a linha de capitulação ainda tem o seu peso.
Como medidas tomadas para avançar com o trabalho do Comité Local e continuar o movimento de rectificação, foi reforçada a direcção com a eleição de um novo Secretariado do C.L., que passou a ser constituídos pelos camaradas Duarte (D. Dinis), Evaristo (Af. Domingues), Salgueiro (D. Pedro V). De igual modo foi eleito para 2º secretário do C.L. o camarada Evaristo.
No âmbito do movimento de rectificação foram marcadas reuniões de todas as células.

                              Dia            horas            local
L. D. Pedro V       7 Dom.       15h        sede FEM-L
EIC L. Gusmão     9 Ter.         l6H        sede A. Pina
EI Af. Doming.   10 Qua.       16H          Escola
L.D. Dinis           11 Qui.          ?           sede Olivais
ES Olivais       (a confirmar)                    " "
L.D.Leonor         13 Sáb.      10,30H     sede A. Pina

Aprovou-se que durante a semana se deveriam centrar forças na organização do Liceu P. António VieiraEC Patrício Prazeres e EIC Luísa Gusmão (noite), escolas onde existem contactos é possível formar células.
Finalmente foi apontado que o secretariado do C.L. deveria, dirigir colectivamente o cumprimento do plano vigiando a sua aplicação.
No ponto 3 foi feita uma análise, embora sucinta, da luta contra os exames do 9º ano Unificado nas diversas escolas do C.L.. Notou-se que esta luta havia de certo modo estagnado e insistiu-se na reunião na necessidade de aprovar formas de luta mais avançadas de modo a conduzir à vitória a luta dos estudantes. Para isso foram apontadas a realização de reuniões de massas no L.D. Dinis, EI Af, Domingues e EIC L. Gusmão (dia).
O ponto 4 debruçou-se sobre a importância do Luta Popular como agitador, propagandista e organizador colectivo, foi também visto a importância da rede bolchevique do L.P. e foi aprovado elevar a rede fixa de jornais em cada escola, consolidando as redes existentes e, criar rede na ES Olivais, L. Pª António Vieira, L. Gil Vicente e EC Patrício Prazeres.
No último ponto da O.T. foram tomadas medidas para o pagamento das quotas, bem como para regularização da situação financeira do C.L., fazendo esta semana uma campanha de fundas no sentido de amortizar uma divida a um camarada de 1 250$00.
L.D. Leonor - 50$00           
L.D. Pedro V - 100$00         
L.D. Dinis - 120$00
EI Af. Domingues - 50$00
EIC.L. Gusmão - 50$00        
ES Olivais -30$00
Todos estes fundos deverão ser centralizados até 6ª Feira.
Transformar os métodos de trabalho do Comité Local, vibrar golpes decisivos na linha de capitulação e de liquidação, consolidar e alargar a organização bolchevizar os quadros, foram os objectivos desta importante reunião. Nela foram apontadas um conjunto de medidas políticas e organizativas que a serem cumpridas poderão elevar a um novo desenvolvimento da nossa organização. Ousar actuar com entusiasmo revolucionário e com o espírito de "desafiar a morte" é o que se impõe.

VIVA O MOVIMENTO DE RECTIFICAÇÃO DAS NOSSAS FILEIRAS!
VIVA A FEDERAÇÃO DOS ESTUDANTES MARXISTAS-LENINISTAS!
VIVA O PARTIDO COMUNISTA DOS TRABALHADORES PORTUGUESES!

A Reunião do C.L. da Zona Oriental de Lisboa da FEM-L 
6 de Maio 1978





Sem comentários:

Enviar um comentário