sábado, 5 de maio de 2018

1978-05-05 - CHADE não à agressão francesa! - CILPA - Centro de Informação sobre a Luta dos Povos


CHADE
não à agressão francesa!

Tropas francesas invadiram uma vez mais o Chade para assegurar o poder à ditadura militar chadiana, ameaçada pelas crescentes vitórias das forças nacionalistas lideradas pela FROLINAT (Frente de Libertação Nacional do Tchad).
Repete-se assim a agressão de 1968, quando alguns milhares de soldados e paraquedistas franceses voaram para o Chade para impedir a queda do regime do ditador Tombalbaye, e afogar em sangue a revolta popular.
Desde essa data que a França, vem ocupando militarmente o Chade, país em que, já desde 1960, possui uma importante base aérea, de onde partiram em 1964 os paraquedistas franceses que sufocaram a revolta popular no Gabão.

O regime chadiano, mantendo o seu povo debaixo das mais miseráveis condições de vida e no maior obscurantismo, ao mesmo tempo que vende por completo o país aos monopólios franceses e americanos, tem vindo a enfrentar uma forte oposição por parte das massas populares e de todos os patriotas chadianos.
Seriamente abalado pela ofensiva que desde Fevereiro vem sendo conduzida pela FROLINAT, o governo chadiano recorreu uma vez mais para a França, que lhe enviou de pronto importantes reforços, nomeadamente pára-quedistas, tropas de cavalaria da legião estrangeira e aviões caça-bombardeiros Jaguar.
Tal como o justificavam os EUA durante a guerra de agressão do Vietname, também agora a França nega qualquer interferência nos assuntos internos do Chade, alegando que a sua intervenção não constitui uma invasão, pois teria sido "efectuada a pedido das autoridades" chadianas.
Para levar a bom termo esta sua criminosa agressão militar, a França conta com o muro de silêncio laboriosamente construído pelas potências neo-colonialistas entre a África e o resto do mundo.
É pois por isso dever de todas as forças anti-imperialistas portuguesas levantarem o seu vivo protesto contra a verdadeira agressão que causa todos os dias pesadas sacrifícios ao povo do Chade, que luta por um país verdadeiramente independente, liberto da opressão, da exploração e do obscurantismo.
Nesse sentido o CILPA apela a todas as pessoas, organizações políticas, sindicais, estudantis, associativas, etc., animadas por sentimentos anti-imperialistas, para que, publicamente, afirmem o seu protesto contra esta invasão e exijam do governo francês a RETIRADA IMEDIATA DAS TROPAS AGRESSORAS DO CHADE!
O CILPA procurará divulgar junto dos órgãos de informação e da opinião pública, portuguesa e estrangeira, todas as tomadas de posição que nesse sentido forem tomadas (pelo que apelamos para que estas nos sejam comunicadas), de forma a levantar no nosso país um movimento de repúdio pela criminosa invasão francesa.

NÃO À AGRESSÃO FRANCESA!
TODO O APOIO AO POVO DO CHADE!

Lisboa, 5 de Maio de 1978
CILPA - Centro de Informação sobre a Luta dos Povos Africanos
Apartado 2.136 – LISBOA - 2



Sem comentários:

Enviar um comentário