terça-feira, 1 de maio de 2018

1978-05-01 - Defender as conquistas populares de abril avançar na revolução - PC(m-l)P


Defender as conquistas populares de abril avançar na revolução

Há quatro anos, em 25 de Abril de 1974, a queda do regime fascista que durante quarenta e oito anos sujeitou o nosso povo a uma ditadura terrorista, encheu de esperanças as massas trabalhadoras portuguesas. Esperança num futuro melhor, num futuro de progresso e de justiça social.
Desde então os trabalhadores portugueses desencadearam grandes lutas por melhores condições de vida e de trabalho, contra os monopolistas e latifundiários, contraí os inimigos da liberdade e os agentes do imperialismo e do social-imperialismo. Nesta luta heróica o povo português alcançou importantes conquistas. Mas essas conquistas não foram bastantes para esmagarem o mal pela raiz, para esmagarem o capitalismo e os exploradores.
E quatro anos passados, o povo português vê seriamente ameaçadas as conquistas alcançadas desde então, vê serem espezinhados os seus direitos, vê agravarem-se cada vez mais as suas condições de vida.
Hoje a política reaccionária do governo PS/CDS, na continuação para pior da política seguida pelo governo anterior, cai pesadamente sobre as massas trabalhadoras com a finalidade de as fazer pagar a crise que o capitalismo engendrou.
As medidas de fascização decretadas pelos governantes, que são um insulto ao espírito do 25 de Abril, ameaçam esmagar pela força a Resistência Popular a exploração e opressão desenfreadas do capitalismo.
A ameaça crescente que resulta da consolidação de posições tanto dos novos fascistas a soldo de Moscovo, como dos fascistas e separatistas saudosos do 24 de Abril cuja propaganda e acções reaccionárias são criminosamente toleradas pelos governantes, e um risco cada vez mais sério para as conquistas democráticas alcançadas.
A independência de Portugal e a paz mundial continuam ameaçadas em particular pelo hegemonismo das duas superpotências. E enquanto isto os governantes portugueses persistem em manter o nosso pais na NATO, tomando partido por uma superpotência contra a outra em vez de seguirem uma política de paz, de não alinhamento activo contra os dois blocos militares imperialistas e de unidade com todos os povos e nações oprimidas em luta pela sua libertação e com todos os países vítimas da ingerência, do controlo, da agressão e da ameaça de anexação do imperialismo e em particular das duas superpotências.
Hoje, e preciso que os trabalhadores portugueses comemorem o 25 de Abril, transformando as comemorações em autênticas jornadas de luta pela defesa das Conquistas alcançadas e dos direitos do povo.
É preciso que se erga a RESISTÊNCIA POPULAR em todas as frentes de luta, respondendo taco a taco à política de exploração do capitalismo e às forças anti-democráticas e anti-nacionais.
  * É preciso defender os postos de trabalho e a democracia nas empresas e herdades.
  * É preciso defender os direitos das organizações de classe dos trabalhadores,
  * É preciso defender o direito a saúde e a segurança social, à habitação e ao ensino.
  * É preciso defender o poder de compra das classes trabalhadoras que sejam os ricos a pagarem a crise de que são os responsáveis.
  * É preciso defender as conquistas democráticas contra os inimigos da liberdade; contra a fasciszação progressiva do aparelho de Estado; contra as ameaças do social-fascismo, do fascismo e do separatismo.
* É preciso defender a independência nacional e a paz mundial contra o social-imperialismo e o imperialismo,
Estas são as palavras de ordem que se impõem ao movimento popular na situação presente.
A Comissão Promotora do "1º DE MAIO DE LUTA PELA DEFESA DAS CONQUISTAS POPULARES DE ABRIL" apela desde já a todos os trabalhadores da região de Lisboa a mobilizarem-se para fazerem do 1º de Maio próximo uma verdadeira jornada de luta pela defesa das suas conquistas e direitos, comparecendo em massa às 16 horas na Praça da Alegria.

PELA DEFESA DAS CONQUISTAS POPULARES DE ABRIL
Contra a miséria e o desemprego
Contra a política reaccionária do governo
Contra o social-fascismo, o fascismo e o separatismo
Contra o social-imperialismo e o imperialismo

PROGRAMA DO 1º DE MAIO EM DEFESA DAS CONQUISTAS POPULARES DE ABRIL
EXPOSIÇÃO
O 1º de Maio e a Luta dos Trabalhadores

ACTIVIDADES CULTURAIS
Exibição do filme "O Sal da Terra"
Canções Revolucionárias

COMÍCIO
O 1º de Maio e a Luta dos Trabalhadores
A Situação actual e as Tarefas do Movimento Revolucionário
A Luta dos Trabalhadores no Mundo

Sem comentários:

Enviar um comentário