terça-feira, 15 de maio de 2018

1973-05-15 - POR SE RECUSAREM A PAGAR AS MULTAS, CERCA DE 90 ESTUDANTES VÃO SER JULGADOS NO TRIBUNAL DE POLICIA. - Movimento Estudantil


POR SE RECUSAREM A PAGAR AS MULTAS, CERCA DE 90 ESTUDANTES VÃO SER JULGADOS NO TRIBUNAL DE POLICIA.
A LUTA CONTRA AS MULTAS DEVE CONTINUAS NOS JULGAMENTOS

A REUNIÃO INTER DIRECÇÕES CONVOCA PARA 5.ª FEIRA ÀS 17 HORAS em Engenharia uma REUNIÃO de TODOS os MULTADOS

1 - Estão já marcados para os dias 22, 23, 29, e 30 de Maio e 6 de Junho o julgamento no Tribunal de Polícia de cerca de 90 estudantes que não pagarem as multas aplicadas aos 325 que foram presos aquando do Meeting, na Faculdade de Ciências, contra o Festival de Coros.
2 - O que significam as muitas?
A aplicação de pesadas multas (2.250$00} aos estudantes presentes no Meeting contra o Festival de Coroo e mais recentemente a alguns estudantes de Economia, Letras e Ciências, mostra-nos mais uma das formas que o governo encontrou para tentar impedir a prática dos direitos, de reunião e informações.
A luta contra a aplicação das multas, fazendo parte da defesa dos mais elementares direitos dos estudantes, integra-se também nas grandes lutas que, neste momento, milhares de estudantes portugueses através de greves massivas (em Lisboa e no Porto), concentrações, manifestações de rua (Lisboa), travam contra a invasão das Escolas pelos criminosos gorilas-vigilantes, contra a ocupação policial das Escolas, contra os professores e directores policias. De facto, é utilizando a acção conjugada da polícia, dos vigilantes e dos professores Pides que o governo consegue prender, identificar e multar largas centenas de estudantes, 15 exemplo disso o que se passou ontem no bar de Ciências quando o director Roseira e o prof. Pires de Carvalho de braço dado com o oficial da PSP à paisana) identificaram, revistaram e prenderão estudantes que lá se encontravam. É por tudo isto que a luta contra a aplicação das multas é neste momento uma das formas que os estudantes do Porto têm de defender, os seus direitos de reunião e Informação, de lutar contra os Vigilantes e a ocupação policial das Escolas.
3 - Façamos dos julgamentos uma jornada pelo direito de reunião e informação!
Ao recusarem-se a pagar as multas os 90 estudantes que vão ser julgados dispuseram-se a continuar, desta vez no tribunal, a luta pelos direitos fundamentais dos estudantes portugueses. Ao tomarem tal decisão tiveram os nossos colegas presente que contariam com a solidariedade activa de todos os estudantes do Porto, na medida em que, por um lado vão defender direitos que são de todos nós; por outro, a experiência de luta nos tribunais (e não só) dos estudantes e do povo português mostra que a acção massiva pode obrigar as autoridades judiciais a recuos e conquista de algumas vitórias que, neste caso, seria da conquista da absolvição.
Para organizar-se a defesa conjunta dos estudantes que vão a julgamento e as testemunhas de defesa, para organizar a acção dos estudantes do Porto em defesa dos seus colegas vítimas de mais este acto repressivo as direcções de Ciências, Letras, Engenharia e Liceus CONVOCAM OS ESTUDANTES MULTADOS E TODOS AQUELES (PROFESSORES E ESTUDANTES) QUE ESTEJAM DISPOSTOS A DEFENDE-LOS NO TRIBUNAL COMO TESTEMUNHAS (*) PARA UMA REUNIÃO 5ª FEIRA DIA 17 ÀS 17 HORAS NA FACULDADE DE ENGENHARIA.

(*) NOTA: As testemunhas de defesa podem ser estudantes que estiverem presentes na Faculdade de Ciências na altura em que os colegas foram presos, professores que na mesma altura estavam a dar aulas e estudantes e professores que testemunhem terem conhecimento de reuniões convocadas pelas direcções associativas durante as quais não houve intervenção da polícia.

Porto, 15 de Maio de 1973
As Direcções de Engenharia Liceus Ciências Letras

reunião de todos os multados
5ª FEIRA 17 HORAS ENGENHARIA

Sem comentários:

Enviar um comentário