terça-feira, 15 de maio de 2018

1973-05-15 - MEDICI ASSASSINO FORA DE PORTUGAL - FEML


MEDICI ASSASSINO FORA DE PORTUGAL

TODOS À MANIFESTAÇÃO DE APOIO A LUTA DO POVO BRASILEIRO - DIA 17 MARQUES POMBAL - 18H00

AOS ESTUDANTES DAS ESCOLAS TÉCNICAS, LICEUS, INSTITUTOS E FACULDADES,

CAMARADAS;
Quatro dirigentes do Partido Comunista do Brasil foram assassinados depois de barbaramente torturados pela ditadura militar fascista do seu país.

No Rio de Janeiro, entre 20 e 24 de Dezembro, foram presos e depois assassinados LINCOLN OEST, membro do Comité Central do Partido Comunista do Brasil, LUÍS GUILHARDINI, também membro do Comité Central, e Lincoln de Galho Roque, conhecido dirigente estudantil na Guanabara, antes do golpe militar de 1964.
Eh São Paulo, eu 28 de Dezembro, foi preso Carlos Daniel, antigo dirigente da Juventude Comunista e membro do Comité Central do partido. Depois de barbaramente torturado foi assassina pela polícia no dia 30 de Dezembro.
Além destes assassinatos contra os quatro dirigentes do PC do B (m-l), não se tem notícias do paradeiro de outro dirigente, José Duarte desaparecido das prisões de S. Paulo desde 12 de Novembro.
O executor chefe destes crimes monstruosos acaba do desembarcar no nosso país. Durante cinco dias, o lacaio mor do imperialismo ianque no Brasil, ocupará a nossa terra, irá a banquetes, reunirá com banqueiros e capitalistas e firmará acordos com a camarilha marcelista, com o objectivo de melhor continuar a oprimir e explorar o nosso povo, os povos irmãos das colónias e o povo brasileiro. Durante cinco dias a camarilha de Médici e a camarilha marcelista estudarão a melhor maneira de servir os interesses do seu patrão imperialista e das burguesias fascistas dos seus países.
A visita do facínora Médici que ora se realiza a convite da burguesia colonial fascista, é uma verdadeira provocação e agressão ao nosso Povo. Porém, tal provocação terá, por parte do Povo português e de todos os estudantes anti-fascistas, anti-colonialistas e anti-imperialistas uma resposta adequada à situação revolucionária em que vivemos.
O BRASIL, para além de ser uma das maiores neo-colónias dos americanos, é uma verdadeira ponta de lança do imperialismo na sua política de agressão e dominação económica, política, militar e cultural dos povos latino-americanos. Passa além de ser um dos países do mundo o Brasil tem fronteiras com 11 dos 13 países da América Latina, pele que se podo ver facilmente a posição estratégica deste país e o papel de gendarme que os ianques pretendem dar aos generais brasileiros na repressão das lutas revolucionárias desses povos. O eixo Washington Brasília é uma questão vital para a sobrevivência e controle do imperialismo era toda a América Latina.
Não admira, portanto que o lacaio Médici tivesse sido adido militar em Washington, tivesse cursado A Escola Superior de Guerra americana - tal como aconteceu com Castelo Branco, Coeta e Silva, Lanusse e duma maneira geral, com todos ditadores fascistas da América Latina -, e finalmente tivesse sido colocado em presidente por sugestão da CIA e com o apoio da clique militar fascista brasileira. Não é só o imperialismo americano que se encontra decididamente interessado em exercer uma dominação económica, política e cultural sobre a América Latina e, muito especialmente, sobre o Brasil. Também os revisionistas soviéticos não se poupam a esforços para penetrar política e ideologicamente neste país, com o fim de propagar as suas teses contra-revolucionárias de "evolução pacífica", da conciliação das classes, da "ajuda, económica aos países atrasados" etc.
No seu "programa de ajuda aos países em vias de desenvolvimento", no qual a América Latina ocupa o primeiro lugar, os revisionistas soviéticos concederam ajudas de crédito ao Brasil no total de 370 milhões de dólares. O actual empréstimo ao regime dos generais fascistas brasileiros, numa altura eu que a classe operária e o Povo empunharam as armas para escorraçar da sua pátria a ditadura fascista e o imperialismo, mostra claramente os objectivos desses renegados em consolidar a oligarquia reaccionária e ajudá-las a reprimir a heróica luta do Povo brasileiro. A “ajuda económica" revisionista tal como a "Aliança para o progresso" dos imperialistas ianques visam o mesmo objectivo - exploração das riquezas dos países latino-americana e a repressão das suas lutas libertadoras.
É de acordo com esta política contra revolucionária dos revisionistas soviéticos que agem todas as suas agências na América Latina. É essa a linha que o partido revisionista de Carlos e Prestes segue no Brasil ao abandonar a aliança operário-camponesa e a luta amada, preconizando a "democratização" do regime fascista pela via legal.
Não obstante a reviravolta política no sentido reaccionário que se operou em 1964 com o golpe militar fascista e a consequente intensificação da repressão sobre o Povo e não obstante a penetração acelerada do imperialismo americano em todo o país, a luta popular avançou sempre e cada vez mais vitoriosa. O Povo brasileiro pôs-se de pé e ousou enfrentar o regime fascista e anti-nacional que o explora e oprime. Desde 1962, data da reorganização do Partido Comunista do Brasil, que os êxitos conseguidos pela Revolução brasileira São magníficos.
O dia 12 de Abril de 1972 é para o Povo brasileiro e os povos de todo o mundo uma data histórica. Nesse dia, os habitantes do ABAGUAIA reprimidos selvaticamente pelos soldados da ditadura militar retiraram-se para a floresta e organizaram a luta de guerrilhas. Dai para cá, a guerra popular então iniciada e dirigida pelo glorioso PC do Brasil não deixou de se desenvolver e progredir. Os imperialistas ianques apavorados com o desenvolvimento do movimento revolucionário depressa enviar os seus marines e conselheiros. No espaço de um ano, sob as ordens dos conselheiros americanos, três tentativas de cerco foram realizadas para aniquilar o movimento guerrilheiro. Dezenas de milhar de soldados fantoches foram lançados nessa operação e em todas elas os heróicos revolucionários do Araguaia souberam ripostar, consolidar e desenvolver as suas forças.
Perante a impotência do regime dos generais em aniquilar a guerrilha eles não encontram outra saída senão o recurso à violência selvática sobre o Povo. Daí a grande vaga de prisões e assassinatos de patriotas e democratas em vários pontos do Brasil.
Em todo este movimento revolucionário, a juventude estudantil do Brasil tem sabido e ousado estar nas primeiras fileiras da luta do seu Povo contra a ditadura fascista, o imperialismo e o revisionismo. Nos últimos anos, centenas de estudantes têm abandonado os bancos da Universidade afim de abraçar definitivamente a Revolução Brasileira. Hoje, no Araguaia, muitos estudantes se encontram de armas na mão ao lado da classe operária e dos camponeses. O exemplo glorioso desses camaradas é, para nós, estudantes marxistas-leninistas-maoistas, motivo de estímulo é uma meta a atingir. Eis porque nós saudamos exaltadamente a juventude estudantil brasileira pela sua dedicação e espírito revolucionário em servir do todo o coração o Povo do seu país.
CAMARADA
A propalada "Comunidade Luso-Brasileira" de que os fascistas tanto falam e sob a capa da qual se realiza a viagem do fantoche Medici não é mais do que uma santa aliança entre fascistas capitalistas e demais reaccionários dos dois lados do Atlântico, sob a batuta do imperialismo americano.
Tal "comunidade" foi a forma escolhida pelas burguesias fantoches de Portugal e do Brasil com objectivo ultimo de trair a luta do nosso povo, dos povos irmãos das colónias e do povo brasileiro. Tal "comunidade" visa atrelar os nossos dois grandes povos aos interesses do capital, do imperialismo e da reacção mundial.
Aliança entre os nossos dois povos é uma aliança fraterna, cimentada na base do internacionalismo proletário.
Os estudantes portugueses estão com o Povo e os estudantes do Brasil na sua luta de Libertação.

MEDICI FORA DE PORTUGAL! VIVA O INTERNACIONALISMO PROLETÁRIO!
HONRA A LINCON OEST, A  GUILHARDINI, A GALHO ROQUE, A DANIEL, A RIBEIRO SANTOS!
GLÓRIA AO MARXISMO-LENINISMO-MAOISMO!
VIVA O PARTIDO COMUNISTA DO BRASIL! VIVA O MRPP! VIVA A FEML!

FEDERAÇÃO DOS ESTUDANTES MARXISTAS-LENINISTAS - FEML



Sem comentários:

Enviar um comentário