segunda-feira, 17 de julho de 2017

1977-07-17 - APOIEMOS A REFORMA AGRÁRIA DEMOCRÁTICA CONTRA O SOCIAL-FASCISMO - OCMLP

APOIEMOS A REFORMA AGRÁRIA DEMOCRÁTICA CONTRA O SOCIAL-FASCISMO

À classe operária! Ao campesinato!
A todos os trabalhadores!
A todos os democratas e patriotas!

Nos próximos dias, a questão da Reforma Agrária tornar-se-á uma questão Central da luta política em Portugal!
Porquê?
Porque após o 25 de Abril, os social-fascistas do PCP e seus acólitos, inimigos jurados do povo português, assaltaram os antigos latifúndios dos grandes senhores do Alentejo, e no lugar de fazerem uma Reforma Agrária democrática ao serviço do povo alentejano, trataram de se porem eles no lugar dos antigos latifundistas, continuaram a oprimir e a explorar o povo, continuaram um regime reaccionário de latifúndio, agora com novas vestes, debaixo da pata titânica dos caciques do PCP e confrades (tipo UDP).

Instaurando uma ditadura terrorista e fascista sobre os trabalhadores alentejanos, os bandidos social-fascistas do PCP liquidaram as liberdades democráticas pelas quais lutou o povo português durante 50 anos de luta contra o fascismo, o, falando do socialismo, tentaram implantar na realidade o regime dos caciques de "esquerda", regime em que os trabalhadores continuaram na miséria e na opressão, ao mesmo tempo que tentaram transformar o Alentejo em colónia do Hitler dos nossos dias que é o facínora russo Brejnev - "Führer" do social-imperialismo soviético.
Após a gloriosa vitória do povo português contra o social-fascismo em 25 de Novembro, os nazis cunhalistas sofreram derrotas após derrotas no Alentejo, verificando-se então um grande movimento de milhares de trabalhadores alentejanos exigindo a desanexação das suas terras em relação às UCPs dos social-fascistas e a formação de dezenas de cooperativas democráticas. A luta alentejana contra os lacaios do social-imperialismo tem continuado dai até hoje em grandes vitórias, e as arremetidas sanguinárias e aventureiras dos social-fascistas mostrara apenas o seu desespero, a sua fraqueza crescente e que, na realidade, não passam de um punhado.
A chamada "Lei Barreto" é a consignação de uma reforma agrária democrática contra os opressores o exploradores cunhalistas, cujo aspecto essencial no momento é o ataque à base económica dos social-fascistas no Alentejo, e às suas posições. Por isso, os cunhalistas, como uma fera ferida, urram com todo o ódio da sua alma vendida.
Apoiar essa lei, como um combate imediato ao social-fascismo, fazer frente à campanha histérica e desesperada dos nazis cunhalistas contra a “Lei Barreto“, impor a Reforma Agrária Democrática é tarefa imediata de todas as forças democráticas portuguesas.

REFORMA AGRÁRIA SIM!
SOCIAL-FASCISMO NÃO!
APOIEMOS A LEI BARRETO!
VIVA A JUSTA LUTA DO POVO PORTUGUÊS PELA LIBERDADE, A DEMOCRACIA E INDEPENDÊNCIA NACIONAL!

17 de Julho de 1977
O SECRETARIADO DO COMITÉ CENTRAL DA ORGANIZAÇÃO COMUNISTA MARXISTA LENINISTA PORTUGUESA

Lê. Estuda Divulga “O GRITO DO POVO”


lL

Sem comentários:

Enviar um comentário

Arquivo