segunda-feira, 10 de julho de 2017

1977-07-10 -O SECRETARIADO EXECUTIVO DO GRIP COMUNICA: - Extrema Direita

GRIP
GRUPO DE REFUGIADOS INDEPENDENTES DE PORTUGAL
(ORGANIZAÇÃO PACÍFICA)

O SECRETARIADO EXECUTIVO DO GRIP COMUNICA:
1 — A situação dos REFUGIADOS, está em perigo com as medidas anunciadas pelo Alto-Comissariado para os Desalojados, a pôr em prática a partir de 30 de Setembro próximo, com a desocupação das unidades hoteleiras por todos alojados por conta do MARN. Com esta medida, mais uma vez se prova de que o PS no Governo só tem procurado combater-nos, em vez de nos facilitar a integração social. Note-se que foi este mesmo partido que jogou a sua cartada com os militares progressistas na mais vergonhosa e desumana Descolonização, mas considerada exemplar pelos traidores.

2 - GRIP louva o CDS e a Crus Vermelha pelos esforços empreendidos dia e noite na assistência humanitária aos REFUGIADOS vindos de Moçambique, no Aeroporto de Lisboa. É de lamentar que o Alto Comissário se mantenha duro em não conceder alojamentos aos que chegam e que algumas centenas se encontram naquele Aeroporto. É mais um progressista que nos lesa, conjuntamente com o PS, com estas medidas,
3 - O Congresso contra o Apartheid e o Racismo realizado em Lisboa nos dias 16 a 19 de Junho findo, sob o patrocínio da União Soviética e de todos os comunistas e socialistas, beneficiou Portugal, mas pôs em perigo a permanência de PORTUGUESES residentes na África do Sul e Rodésia, de onde mandam as suas economias para Portugal. Este País também pratica o RACISMO, mas arvora-se de anti-racista apenas para enganar a opinião pública mundial.
4 - A recente proclamação feita pelo MIRN — Movimento Independente para a Reconstrução Nacional, através do seu Presidente, General Kaúlza do Arriaga, constitui uma prova contra os traidores da Nação, de que ainda existem em Portugal forças patriotas e que estão dispostos a dar a sua vida em prol da Pátria. Kaúlza de Arriaga está de parabéns, muitas vezes de parabéns pela sua coragem inegável e altos sentimentos patrióticos, grande General, que aos Russos e Comunistas do Mundo mostrou a sua valentia lusitana, cabendo-lhe a prisão sem culpa formada por marxistas e traidores militares do 25 de Abril, ao servir o do Imperialismo Russo Cubano.
5 - A COMUNIDADE ISLÂMICA DE LISBOA apresentou recentemente um protesto ao Governo Português, solicitando a revogação imediata do Dec. Lei nº. 308-A/75, uma Lei Gonçalvista que autoriza o Governo a praticar o RACISMO, o que tem vindo a ser aplicada pelo Governo PS, Mário Soares critica o Gonçalvismo apenas para enganar o Mundo, quando no fundo está a ele associado ao aplicar medidas segregacionistas.
GRIP louva a atitude firme da Comunidade Islâmica e do seu Presidente Dr. Valy Mamed ao pretender salvaguardar a defesa dos Direitos do Homem, exigindo o fim do Racismo Português, cujo protesto foi publicado no Jornal o DIA, de 13 do corrente mês. Espera-se que o Governo tome medidas urgentes.
6 — De fonte segura, GRIP apurou que um dos defensores da Questão da Nacionalidade Portuguesa para os indivíduos de cor e que não tenham a ascendência branca exigida pelas Autoridades Racistas de Portugal, está a preparar um vasto documento com factos comprovativos e que será apresentado na próxima Assembleia Geral das Nações Unidas, pedindo a condenação formal de Portugal por práticas anti-humanas, se até Setembro o Governo não revogar as disposições contidas no Dec.Lei nº. 308A/75.
Será solicitado apoio a todas as Organizações e Instituições do Mundo, como também aos países árabes para que tomem posição face a esta Lei, que também lesa muitos milhares de muçulmanos radicados em Portugal. O autor deste trabalho está decidido conduzir o caso do Racismo Português às instâncias internacionais, para o qual já recebeu o apoio de algumas Encaixadas contactadas em Lisboa, e de Altos Funcionários das Nações Unidas. Portugal será condenado na próxima Assembleia Geral da ONU, podendo ainda sofrer de pressões por parte de países produtores de petróleo, é a conversa que hoje se ouve frequentemente entre muitos Refugiados ligados ao autor do trabalho a apresentar,  
7 — O Ministério dos Negócios Estrangeiros liderado por, Medeiros Ferreira continua a despregar os assuntos que lhe são expostos, quer aqui, quer em Moçambique e em Angola. A política do Partido Socialista foi sempre defender os interesses marxistas de Luanda o Maputo, contra os interesses nacionais. Infelizmente assim dita a política do Dr. Mário Soares, ambicioso pelo Poder, mas falhado como político.
8 — GRIP lamenta profundamente que o Presidente da República, General Ramalho Eanes não tenha cumprido a promessa feita aquando da sua campanha eleitoral, onde afirmara que, se vencesse nas eleições, tomaria medidas para que os DESALOJADOS se sentissem dentro da sua própria Pátria e não como estrangeiros. Hoje os Refugiados estão cada vez mais esquecidos e à merce do Partido Socialista no Governo. Nada se viu do Sr. Presidente, cujo slogan presidencial eras MUITOS PROMETEM, MAS EANES CUMPRE. Hoje perguntamos Sr. General, esqueceu-se de nós, dos seus compatriotas? Que é feito das suas promessas, Sr. Presidente? Somos considerados estrangeiros, quando é que nos sentiremos dentro da nossa Pátria? Sr. General não confie nos traidores porque podem um dia traí-lo a si. Os traidores não têm Pátria. Cuido do si e de nós, porque lhe manifestamos inteira confiança, pelo que não se esqueça de nós, Sr. General.
 9 - Freitas do Amaral, Presidente do CDS, foi recentemente brilhante na sua conferência televisionada em que analisou a situação sócio-política do País, mergulhado no caos com a política traiçoeira do Partido Socialista. Lembra-se que Mário Soares coloca acima do tudo os interesses do seu Partido, quando deveriam ser os interesses da Nação. GRIP é de opinião que o CDS e o PSD devem forçar a demissão do Governo Socialista que já se revelou inoperante e causador de todas as desgraças. Ape­lamos para que todos os REFUGIADOS apoiem esta medida de Salvação Nacional,
10 - Melo Antunes continua a tentar uma conspiração, que visa retomar o Poder, derrubando o General Eanes, mas poupando o PS, em cujo plano estariam incluídos Otelo, Rosa Coutinho, V. Crespo, V. Lourenço, V. Gonçalves e outros da linha progressista. Provê este plano a eliminação do CDS, PSD, PPD, MIRN, prisão de diversas individualidades militares e civis, segundo revela uma fonte afecta ao Conselho da Revolução. Os objectivos são a condução de Portugal para uma Cuba Europeia. O controverso militar e eurocomunista Melo Antunes não desiste dos seus intentos e conta um dia prender o Chefe de Estado, assumindo as rédeas do Governo.
11 - A UNITA continua a dominar grande parte do território Angolano, estando para breve a proclamação da sua República Negro-Socialista de Angola, para o qual já conta com apoio do alguns países ocidentais o africanos da linha anti-marxista.
O Governo Provisório do Cabinda no Exílio luta tenazmente contra as Forças Invasoras do MPLA-CUBA, o tem vindo a oferecer muita resistência, embora não possuindo armamento adequado para uma guerra moderna, Portugal com a sua exemplar Descolonização, continua a ser o maior responsável pelo genocídio que se pratica em Angola.
12 - A FUMO — Frente da Unidade Democrática de Moçambique, constitui hoje a Força da Resistência contra a Frelimo-marxista, que tem vindo a oprimir o Povo e arruinado a Economia Nacional do Moçambique. A FUMO tem causado enormes ataques e prejuízos materiais à Frelimo nas suas acções de libertação, levadas a cabo ultimamente. O Presidente da FUMO, Dr. Domingos Arouca preconiza, um Governo Federal e Democrático para Moçambique, constituído por todas as camadas sociais e representativas no Parlamento Nacional, eleito por sufrágio universal. O Governo da FUMO será constituído por ministros negros, mestiços e brancos e asiáticos, um governo verdadeiramente multirracial, democrático e anti-comunista. A sua política económica visa um forte investimento estrangeiro, a devolução dos bens confiscados aos portugueses, a livre iniciativa privada, para o rápido desenvolvimento económico. Maputo voltará a ser Lourenço Marques e todas as estátuas das figuras históricas de Portugal serão recolocadas e respeitadas, como uma relíquia do passado português, cuja língua continuará a ser o veículo de comunicação oficial entre todos os povos e tribos de Moçambique.
Dr. Arouca promete ainda a, liberdade religiosa para todos os credos, garantindo-lhes a não interferência do Estado nos assuntos religiosos. E responsabiliza Portugal pela entrega de Moçambique sem a consulta popular à Frelimo.
13 — A IOR - Inter-Organização dos Refugiados do Ultramar vai realizar em breve o seu Congresso Nacional, com a participação de altas individualidades. Mais uma vez será condenada a acção criminosa de Portugal com a desumana Descolonização, que só serviu interesses comunistas da Rússia.
13 — Os Movimentos do Libertação dos Açores e Madeira, respectivamente a FLA o FLM, continuam a reivindicar independência total para os respectivos territórios e o fim da opressão por parte do Governo do Lisboa. Poderão proclamar as suas independências unilateralmente antes do Dezembro. Potências ocidentais apoiam estas reivindicações e esperam a boa compreensão de Portugal para evita uma nova Irlanda.

LISBOA, nos 10 de Julho de 1977
Pel'O SECRETARIADO EXECUTIVO DO G.R.I.P.

REFUGIADO! CONTA SEMPRE COM GRIP, O TEU DEFENSOR, O TEU PORTA-VOZ, QUE CHORA CONTIGO. GRIP NÃO APOIA O ALTO COMISSÁRIO. GRIP APELA PARA SUA DEMISSÃO IMEDIATA. NÃO AOS MILITARES. BASTA DE DESGRAÇAS. BASTA DE PS E PCP. BASTA DOS TRAIDORES DA PÁTRIA LUSITANA. GRIP É UMA REALIDADE. ESTÁ SEMPRE INDEPENDENTE NA DEFESA DOS NOSSOS INTERESSES. GRIP

Exemplares: 20.000 Distribuição gratuita

Sem comentários:

Enviar um comentário

Arquivo