domingo, 9 de julho de 2017

1977-07-09 - Manifesto Eleitoral LISTA B - Sindicato Professores Z.N.

Manifesto Eleitoral
LISTA B

POR UM SINDICATO DEMOCRÁTICO!
POR UMA ESCOLA NOVA!
LUTA! UNIDADE! VITORIA!

MANIFESTO ELEITORAL
LUTA! UNIDADE! VITÓRIA!

A todos os professores da Zona Norte!
Vão realizar-se no dia 9 de Julho as eleições para os corpos gerentes do Sindicato dos Professores da Zona Norte, para o biénio de 1977/1979.
Na vida da classe e do nosso Sindicato, este acto eleitoral é de grande importância. O futuro que se nos depara é o de uma crise cujo agravamento já começamos a sentir: crise que nos trairá o desemprego, a degradação das nossas condições de vida e de trabalho e o fim de tudo o que arduamente temos obtido nos últimos anos.

A crise ameaça não só o nosso trabalho e as condições de dignidade que pretendemos para a nossa profissão, como pode igualmente pôr em causa o objectivo por que todos os professores democratas lutam: o de um ensino que sirva o povo português e que corresponda às suas necessidades.
É necessário pois que os professores se unam em torno de um verdadeiro programa de LUTA, que forje a UNIDADE de todas ias forças democráticas mo seio da classe e aponte aos professores o caminho da VITÓRIA; um programa democrático que sintetize as suas reivindicações e que corresponda às suas aspirações.
É necessário que os professores elejam uma direcção em tudo diferente das do passado, que nada mais fizeram do que servir-se do sindicato em proveito das suas próprias políticas, uma direcção fiel aos princípios da unidade entre os professores e firme na aplicação do seu programa.
São precisamente essas tendências e linhas sindicais responsáveis pela anarquia no nosso sindicato que aparecem agora a estas eleições com «novos» programas e muitas promessas com os quais pretendem iludir os professores, caçar-lhes o voto e prosseguir o mesmo caminho que até aqui têm trilhado.
Várias listas, todas elas na aparência diferentes, se apresentam a estas eleições; mas, na realidade, apenas duas opções se colocam aos professores:
Por um lado, seguir o caminho do passado, quer pela escolha de uma direcção sindical para golpes e manobras do tipo da Direcção Provisória de triste memória (como pretende a lista C, bem como os seus correlativos seguidores da lista D), quer pela escolha de uma direcção do tipo da actual que pretende converter o nosso sindicato num departamento do MEIC, autêntica agência do patronato (como propugna a tendência afecta à lista A).
Por outro lado, seguir uma via inteiramente nova na construção dum Sindicato Democrático, em torno do qual nos unamos e possamos lutar pelas nossas reivindicações, avançando decididamente na conquista de um Ensino Novo e de uma Escola Nova — uma via de LUTA e de UNIDADE para a VITORIA.

POR UM SINDICATO DEMOCRÁTICO!
Ter um sindicato democrático, não em palavras mas nos actos, é uma aspiração profunda dos professores da Zona Norte que só poderá vir a tornar-se uma realidade se a grande massa dos professores se mobilizar, participando activamente na vida sindical.
Acontece, porém, que uma percentagem elevada de professores não está ainda sindicalizada ou não tem as suas quotas pagas, não se sentindo mobilizada para a luta sindical. Isto acontece, sem dúvida, porque essa grande maioria nunca viu à frente do seu sindicato uma força que lhe mostrasse que é necessário lutar para que os nossos direitos sejam defendidos e as nossas reivindicações satisfeitas. Urge, no entanto, tomar consciência de que o imobilismo também é uma forma de cumplicidade com toda a sorte de golpismos e manobras, pois oferece carta branca aos oportunistas para actuarem contra a classe. Apelamos, portanto, para que todos os professores regularizem, a sua situação sindical a fim de que, em 9 de Julho, possam participar com o seu voto nas eleições da direcção para o seu sindicato.
Para, concretizar esta vontade de democratização do nosso sindicato, propomo-nos tomar medidas concretas no âmbito dos estatutos e da soberania efectiva, das assembleias, e fomentar a discussão livre e democrática de todos os pontos de vista existentes entre os professores, de modo a aumentar a seriedade das decisões e a garantir uma escolha correcta que leve à realização dos interesses da classe.

POR UMA ESCOLA NOVA!
O ensino que temos é um dos vários meios pelos quais a ideologia da classe dominante se manifesta. Os professores têm claramente mostrado que não estão dispostos a ser meros transmissores dessa ideologia e que querem uma escola que corresponda às necessidades do povo.
Não pode haver um sindicato fortalecido pela unidade da classe, se este não for um instrumento da vontade dos professores ma luta por um Ensino Novo e por uma Escola Nova. Pior isso, no nosso programa, ligamos a luta pela democratização do sindicato à luta por uma escola ao serviço do povo, da liberdade e do progresso social. Pior ela nos bateremos intransigentemente.

UMA DIRECÇÃO PARA TRABALHAR, LUTAR E SERVIR OS INTERESSES DOS PROFESSORES!
Os objectivos do nosso programa são claros.
Com base na democraticidade da vida sindical, procuraremos forjar a unidade indispensável à conquista de um C.C.T. que compreenda tudo aquilo que são os objectivos da classe: garantia de estabilidade de emprego, melhores condições de trabalho, formação profissional assegurada, um salário justo, segurança social, etc.
A lista que apresentamos é constituída na sua maioria por professores que têm uma experiência sindical adquirida na defesa dos princípios expressos no seu programa e que, por isso mesmo, são uma garantia da sua aplicação. B além do mais a única lista representativa, na sua constituição, de todas as regiões abrangidas pela, Zona Norte, o que mostra que tomamos em conta os interesses dos professores, que, exactamente pelo seu isolamento e difíceis condições de trabalho, mais necessitam da acção do sindicato.
É conscientes da grave situação em que se encontra a maioria dos professores dos diversos graus de ensino e das medidas que é necessário pôr em prática com firmeza que nos apresentamos à consideração da classe, reclamando o seu apoio, e que assumimos o compromisso de que seremos uma direcção para trabalhar, para lutar e para servir os interesses dos professores.

DIRECÇÃO
ENSINO SECUNDÁRIO:
Efectivos:
Maria Constança Uma Miranda de Andrade, 32 anos.
Liceu Rainha Santa Isabel — Porto Fernando Augusto Martins, 27 anos.
Escola Secundária de Mirandela — Mirandela
Maria Fernanda d’Alvarenga e Teles do Carvalhal, 25 anos.
Liceu Nacional Sá de Miranda — Braga
Suplente:
Gonçalo Manuel Araújo da Costa, 26 anos.
Escola Técnica de Ponte de Lima — Viana do Castelo
C.P.E.S. — TELESCOLA:
Efectivos:
Maria Helena Soares de Almeida, 30 anos.
Escola Preparatória D. Afonso Anes de Cambra — Vale de Cambra
António da Silva Dias Pereira, 24 anos.
Escola Preparatória Júlio Brandão — Famalicão 
Fernanda Maria Dias Gaspar, 24 anos Escola Diogo Cão — Vila Real
Antónia da Conceição Oliveira da Cruz, 23 anos.
Posto da Telescola n.º 315 - Igreja - Morelim — Braga
Suplente:
Maria O tília Ferreira Nogueira, 26 anos.
Escola Preparatória António Correia de Oliveira — Esposende

ENSINO ESPECIAL:
Efectivos:
Mário Afonso Borges, 28 anos.
Internato Dr. João Novais e Sousa — Braga
Margarida de Sousa Ribeiro Mota, 23 anos.
Internato Dr. João Novais, e Sousa — Braga Suplente:
Francisco Dias Duarte, 26 anos.
Internato Dr. João Novais e Sousa — Braga

ENSINO PRÉ-PRIMÁRIO
Efectivos:
Maria Gorete Gil de Carvalho Jácome da Silva, 21 anos.
Jardim de Infância «A Gaivota» - Cabedelo — Viana do Castelo
Maria Margarida Carvalho de Sousa Fialho, 25 anos.
Centro Social de Aldoar — Porto Suplente:
Isabel Maria Cordeiro Rodrigues Pires, 20 anos.
Infantário «A Gaivota» — Viana do Castelo

ENSINO PRIMÁRIO:
Efectivos:
Maria da Ascensão Soares Caridade, 23 anos.
Escola Primária de Valões — Vila Verde
Maria Luísa Vieira de Sousa Pereira, 20 anos.
Escola de Prazo – Valpedre — Penafiel
Adelina Arminda Carneiro Rodrigues, 19 anos.
Delegação Escolar de Ponte de Lima — Ponte de Lima
António Alberto Soares Caldeira, 23 anos.
Escola Primária do Adro — Castelo de Paiva
Maria Odete Rodrigues Valadares, 26 anos.
Escola da Igreja - Meadela — Viana do Castelo
Suplente:
Maria Eva da Cunha Machado Alves, 24 anos.
Escola de Casquinho – Silvares — Guimarães

ENSINO PARTICULAR:
Efectivos:
António Manuel Rodrigues da Mota, 26 anos.
Externato Infante D. Henrique - Ruilhe — Braga
Maria de Fátima Correia de Pinho Costa, 22 anos.
Jardim Escola Santa Teresinha - Centro de Caridade N.ª Sra. do Perpétuo Socorro — Porto
José António Mendes Moreira, 21 anos.
Colégio de Eça de Queirós — Lousada
Suplente:
José Avelino de Freitas Matos Paiva, 25 anos.
Externato Eça de Queirós — Lousada

ENSINO MÉDIO E SUPERIOR:
Efectivos:
Maria Isabel Branco Alves Martins, 32 anos.
Instituto Superior de Engenharia do Porto — Porto
Maria da Conceição Falcão Ferreira, 30 anos.
Escola do Magistério Primário de Braga — Braga
Maria Adelaide da Costa Pereira Viana Duarte, 45 anos. Instituto Superior de Engenharia do Porto — Porto Suplente:
José Carlos Jacinto Sarmento Pereira, 20 anos.
Escola do Magistério Primário de Braga — Braga
                               
MESA DA ASSEMBLEIA GERAL
José Álvaro Machado Pacheco Pereira, 28 anos.
Escola Preparatória Sá Couto — Espinho
Rui de Sá Pereira da Silva, 25 anos.
Escola Preparatória Dr, Martins Vicente — Vila Nova de Cerveira
Rui Oliveira da Costa, 27 anos.
Escola Comercial Filipa de Vilhena — Porto

CONSELHO FISCAL
José Luís Correia de Azevedo, 30 anos.
Escola Preparatória António Correia de Oliveira — Esposende
Maria Hermínia Bacelar Fernandes Antunes, 24 anos.
Escola Preparatória Dr. Francisco Godinho de Faria — S. Mamede de Infesta
Alberto José de Andrade Rodrigues Leite, 31 anos.
Instituto Superior de Engenharia do Porto — Porto
Francisca Maria da Costa Abreu, 23 anos.
Liceu Nacional Sá de Miranda — Braga
José Pereira Leite de Oliveira, 24 anos.
Escola Secundária de Guimarães Veiga — Guimarães
Ondina Maria Lencastre de Magalhães, 22 anos.
Escola de Vilarinho - Vila Caiz — Amarante
Maria Manuela Ribeiro Tenedório, 23 anos.
Escola Primária - Chafé - Anha — Viana do Castelo
Nuno Álvaro de Alvarenga Teles do Carvalho, 22 anos.
Escola Preparatória de Santa Marta de Penaguião
Maria de Lurdes da Trindade Dionísio, 23 anos.
Escola Secundária e Polivalente dos Arcos de Valdevez 
Armindo Martins de Carvalho, 24 anos.
Escola Industrial e Comercial de Chaves
José Joaquim de Moura, 40 anos.
Liceu D. Maria II — Braga
Carlos Jorge Videira Gomes, 25 anos.
Escola Secundária de Mirandela
José Alexandre Gomes Azevedo Reis, 20 anos.
Escola Preparatória Pêro Vaz de Caminha — Porto
Esmeraldina da Cunha Machado de Castro, 32 anos.
Escola Industrial e Comercial de Guimarães. — Guimarães.
José Carmo Azevedo Vieira da Cruz, 28 anos.
Escola Técnica de Ponte de Lima — Viana do Castelo
Rosa Maria Gil Carvalho Jácome, 26 anos.
Escola Primária de Monserrate — Viana do Castelo
José Luís Rodrigues Martinho, 25 anos Liceu Nacional de Chaves — Chaves 
António Guimarães Ferreira, 29 anos.
Escola Industrial e Comercial de Viana do Castelo
António José de Oliveira, 30 anos.
Escola Preparatória António Correia de Oliveira — Esposende
José de Sousa Bastos, 26 anos.
Escola Afonso Anes de Cambra — Vale de Cambra


LISTA «LUTA! UNIDADE! VITÓRIA!»

Sem comentários:

Enviar um comentário

Arquivo