domingo, 9 de julho de 2017

1972-07-09 - LIBERDADE PARA JÚLIO ARAÚJO PINTO

LIBERDADE PARA JÚLIO ARAÚJO PINTO

O jovem democrata de Oliveira de Azeméis, Júlio António Baptista de Araújo Pinto, foi preso na última quarta-feira (dia 5), pelas 11 horas, na Rotunda da Circunvalação (Fábrica de Produtos Estrela), por um P.S.P. de pistola encontrando-se, nesta altura, preso na Casa do Reclusão Militar do Porto.

Júlio Araújo Pinto é um dos muitos filhos do Povo português que se recusam a ir para a Guerra Colonial, e por isso desertou do exército no dia do embarque para a colónia da Guiné (19/4/71), para onde estava mobilizado.
Por discordar da Guerra Colonial foi despromovido para soldado raso., quando frequentava o curso de sargentos milicianos, nas Caldas da Rainha.
Júlio Araújo Pinto, no momento da sua prisão, após ter tentado a fuga, gritou para os populares que entretanto se haviam aglomerado: "Sou preso, não é por ser ladrão, mas sim porque não sou racista".
Júlio Araújo Pinto tem razão em se recusar a ir para a Guerra Colonial, pois não quer servir de “Carne para canhão” em defesa dos interesses dos grandes capitalistas quer nacionais quer estrangeiros, nem colaborar na tentativa do Regime Fascista de Marcelo Caetano de exterminar os bravos patriotas negros que lutam pela independência das colónias. Marcelo Caetano deixou bem claro a todos os portugueses, na sua última “conversa", a intenção de extermínio doe patriotas das colónias, quando afirmou que "a África é tanto dos pretos como a América é dos peles-vermelhas". O que Marcelo Caetano quer dizer com este paleio é de que a juventude portuguesa faça aos negros africanos o que os colonialistas e racistas americanos fizeram aos naturais da América.
Apoiemos, por todos os meios ao nosso alcance, este corajoso jovem que soube dizer NÃO A GUERRA COLONIAL!
UNIDOS, recusemos a deixar ir os nossos filhos, irmãos, maridos e amigos para a criminosa guerra em que, desde o seu começo, MORRERAM já, inutilmente, MILHARES de jovens, e muitos mais ficaram mutilados ou doentes para toda a vida, e onde já foram também gastos mais de 100 MILHÕES DE CONTOS.

APOIEMOS OS DESERTORES E REFRACTÁRIOS!
LIBERDADE PARA TODOS OS DESERTORES E REFRACTÁRIOS QUE SE ENCONTRAM NAS CADEIAS DO EXÉRCITO COLONIALISTA!
LIBERDADE PARA JÚLIO ARAÚJO PINTO!
ABAIXO A GUERRA COLONIAL! ABAIXO O FASCISMO!

Um Grupo de Jovens Anticolonialistas

9 de Julho de 1972

Sem comentários:

Enviar um comentário

Arquivo