quarta-feira, 21 de junho de 2017

1977-06-21 - RUI GOMES NÃO CEDE, LIBERDADE OU MORTE! - Rui Gomes

21/6/77
RUI GOMES NÃO CEDE, LIBERDADE OU MORTE!
25º DIA DE GREVE DE FOME

No Comício realizado na Voz do Operário, Lopes Cardoso do PS, Acácio Barreiros da UDP, Kalidás Barreto do Secretariado da CGTP-IN, e outras individualidades mostraram claramente que o "caso Rui Gomes" e um desafio das forças reaccionárias e fascistas acoitadas principalmente no aparelho militar e judicial aos democratas e antifascistas, ao Povo Trabalhador em geral.
Rui Gomes, em mensagem lida no Comício, no início da sessão, afirmava que a nota de culpa era apenas um rebuçado. Frisava especialmente que "a luta pela minha libertação imediata continua! Liberdade ou morte!"

No final foi aprovada uma moção em que se exigia justiça e liberdade para Rui Gomes e se responsabilizavam as autoridades Militares e judiciais pelo que venha a suceder a saúde e vida de RUI GOMES.
De todo o mundo chegam notícias de Novos apoios:
O Tribunal Russel, a Amnesty Internacional, a União dos estudantes Iranianos a União dos Estudantes de Marrocos e em Portugal a CGTP-IN, a Federação Portuguesa dos direitos do Homem e dezenas de Fábricas, Escolas e Bairros, assim como várias organizações juntaram-se já à luta de Rui Gomes.
A campanha pela libertação de Rui Gomes está a fazer aparecer, unida numa só voz, a força que as ideias da Liberdade e Democracia têm junto do nosso Povo.
Também o movimento pela libertação de Rui Gomes ganha amplitude entre os trabalhadores das OGMA (foram recolhidas centenas de assinaturas, por iniciativa dos trabalhadores da EL foi aprovada uma moção que pedia para circular em todas as secções para votação por todos os trabalhadores.
Esta moção, devido ao dia em que foi posta à votação (véspera dos feriados), ao pequeno prazo dado para a sua votação, levou a que escassas centenas de trabalhadores pudessem dar o seu voto e juntar assim a sua voz aos milhares e milhares de trabalhadores que por todo o país já repudiaram a prisão de Rui Gomes. Também a inexistência de delegados contribuiu para a fraca participação mas o mais grave foi a confusão lançada era muitas secções, o apelo à abstenção e a não realização de reuniões, feita pelos auto-proclamados "campeões do antifascismo”.

APELO À CT DAS OGMA
A Comissão de Luta pela libertação de Rui Gomes de trabalhadores das OGMA pela à CT das OGMA que tome uma posição publica pela libertação de Rui Gomes, juntando a sua voz a milhares de antifascistas e democratas, assim como a já tomaram a CT da MAGUE, da FMBP (Fabrica de Material de Braço de Prata), Manutenção Militar, etc., que estamos certos, exprimira a vontade e o sentir da maioria dos trabalhadores da nossa fábrica.
A grande manifestação popular do dia 17/6/77 vem mostrar a determinação do Povo em querer tirar Rui Gomes da Prisão.

"O POVO NÃO QUER RUI GOMES NA PRISÃO”
Esta foi a palavra de ordem mais gritada pelos milhares de pessoas que pelas ruas de Lisboa se deslocaram até ao Estado Maior do Exército.
Mais uma vez as autoridades militares, que soltam os PIDES e Bombistas e mantém preso Rui Gomes, mostraram o respeito que tem pelo Povo, recebendo os manifestantes com as forças repressivas da PSP, e com o acesso ao EME gradeado.
Uma comissão composta pela mãe de Rui Gomes, por um membro da AEPPA, outro da URAP, pelo médico assistente e por um elemento da Comissão de Luta que se dirigiram ao interior para entregarem mais 72000 assinaturas a juntar às 20000 já entregasse uma moção aprovada pelos manifestantes foi, de início, impedida de entrar com todos os elementos, e recebida por um sargento que alegou “não haver ninguém mais responsável" para os receber.
Já à terceira tentativa de estabelecer o diálogo, com a determinação de "ninguém arredar pé", os milhares de manifestantes mostrando o seu descontentamento e a sua vontade férrea e combativa, quebraram o gradeamento e, não vergando à intimidação das forças repressivas, ocuparam completamente a rua do E.M.E. exigindo que a Comissão fosse recebida pelo representante do CEME, o que foi conseguido.
Esta foi uma grande vitória para a causa antifascista e popular, para Rui Gomes e uma derrota para os reaccionários do aparelho militar e judicial.
Depois disso os manifestantes percorreram novamente as ruas de Lisboa gritando:
RUI GOMES LIBERTAÇÃO!
PIDES PRÁ PRISÃO!

SE RUI GOMES NÃO FOR LIBERTADO; ANTIFASCISTAS EM VÁRIOS PONTOS DO PAÍS ENTRARÃO EM GREVE DA FOME DE SOLIDARIEDADE A RUI GOMES.
A luta pela defesa da liberdade do Povo Português que tem neste momento forte expressão no movimento em torno de Rui Gomes está ligada à nossa luta contra o RDM e pela sindicalização, porque da mesma luta se trata, está ligada ao movimento que ergue contra as leis que pretendem limitar ou anular os direitos e as liberdades dos trabalhadores, por isso a Comissão de Luta pensa ser da mais elementar justiça defender que nas grandes concentrações a realizar no próximo dia 22, se erga também a exigência de justiça e liberdade para RUI GOMES.

JUSTIÇA E LIBERDADE PARA RUI GOMES!


A COMISSÃO DE LUTA PELA LIBERTAÇÃO DE RUI GOMES DE TRABALHADORES DAS OGMA

Sem comentários:

Enviar um comentário

Arquivo