sexta-feira, 30 de junho de 2017

1977-06-00 - ABANDONEMOS AS ILUSÕES E PREPAREMO-NOS PARA A LUTA - PCTP/MRPP

PARTIDO COMUNISTA DOS TRABALHADORES PORTUGUESES

ABANDONEMOS AS ILUSÕES E PREPAREMO-NOS PARA A LUTA

RESISTÊNCIA ACTIVA ÀS DESOCUPAÇÕES!

AOS TRABALHADORES RURAIS DA MARGEM ESQUERDA!
A TODO O POVO TRABALHADOR DE SERPA!
Mais uma vez, ao abrigo do famoso "direito de reserva”, o governo anti-popular do Dr. Mário Soares por intermédio do CRRA de Beja, pretende entregar 16 herdades da MARGEM ESQUERDA aos latifundiários, aqueles que sempre sugaram o sangue de todo o Povo trabalhador camponês.

260 trabalhadores ameaçados de desemprego e condenados à fome e a miséria é a primeira das consequências de tal pretensão!
É claro como a água que este governo, fiel lacaio e defensor dos interesses dos capitalistas e latifundiários, está apostado em destruir a MARGEM ESQUERDA, quer tirando terras, gados e máquinas, quer mantendo o corte do crédito
Mas para lançar este ataque o MAP e o Barreto apoiam-se na lei da "reforma agrária" feita no IV governo de Vasco Gonçalves e assinada pelos partidos burgueses e do grande capital P"S", P"C"P e P"PD", contando ainda com a acção dos oportunistas e traidores para sabotarem a luta dos trabalhadores em defesa da sua REFORMA AGRÁRIA CAMPONESA.
Foi ao abrigo dessa lei reaccionária que a herdade da SANTA JUSTA foi desocupada.
Foi ao abrigo dessa lei anti-camponesa que o PAU-PRETO apanhou a LOBATA que herdade dos MORENOS foi desocupada e também, ainda à bem pouco tempo, a FONTE DO CORCHO foi entregue ao CATITA.
E é em nome dessa lei e da Constituição da burguesia que o Barreto e sua família atacam não só a MARGEM ESQUERDA como também as outras cooperativas e Unidades Colectivas.
O MAP e o governo cumpre a lei e protege assim os latifundiários.
Mas os oportunistas e traidores também falam no cumprimento da lei e da Constituição. Dizem que defendem a Reforma Agrária mas chamam "forças democráticas e filhos do povo" à polícia fascista da GNR, e quando começaram os primeiros ataques diziam para se entregar as terras porque "resistir era esquerdismo
QUEM FALA NO CUMPRIMENTO DA LEI E DA CONSTITUIÇÃO É PORQUE CONCORDA COM A DESTRUIÇÃO DA REFORMA AGRÁRIA CAMPONESA, ESTÁ COM OS LATIFUNDIÁRIOS, ESTÁ CONTRA OS TRABALHADORES!

O PCTP/MRPP sempre disse que essa lei era e é contra os trabalhadores rurais e contra os camponeses pobres. Tal como dia que a nova lei - a lei do Barreto - que passa as reservas para 70.000 pontos, é uma lei igualmente reaccionária e feita com o objectivo de aumentar a exploração dos camponeses.
A prática mostrou que tínhamos razão e que o único caminho a seguir era e é o do lutar contra as leis da Reforma Agrária da burguesia, de resistir as desocupações, de não entregar um palmo de terra aos latifundiários.
Não se trata do "primeiro expropriar o que ainda falta e depois irmos às refervas”. Quem diz isso concorda com a entrega de reservas.
Corno e que o Governo de Mário Soares que ataca os trabalhadores e defende os latifundiários os vai expropriar!?... É claro que não o fará, nem o faz.

TIRAR AS LIÇÕES DO PASSADO E PREPARAR PARA A LUTA
Porque razão os latifundiários tem recuperado as terras que os trabalhadores rurais muito justamente ocuparam?
Porque existe um Estado com as suas GNR e polícias e com as suas leis quer a de Vasco Gonçalves quer a nova lei de Mário Soaras - que defende os interesses dos capitalistas e latifundiários.
Porque existem no nosso seio os traidores e oportunistas que aplicando a política revisionista do partido dito "comunista” só nos tem conduzido a derrotas, criado divisões entre o povo trabalhador dos campos, e que depois de terem feito e assinado a lei com que o Barreto nos ataca ainda tem o descaramento de dizer que e preciso ”cumprir a lei".
Já basta de lágrimas de crocodilo!
Não é com elas que se defende a Reforma Agrária. Só com luta é que poderemos defender a MARGEM ESQUERDA, defender á Reforma Agrária Camponesa, defender a Revolução.
Por isso, o caminho que temos a seguir e o caminho que nos aponta a classe operária e o seu Estado-Maior - o Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses: defender as conquistas alcançadas, não entregar um palmo de terra aos latifundiários, corrermos do nosso seio com os falsos amigos e com os oportunistas e traidores, estreitar a unidade com todo o povo dos campos - trabalhadores rurais e pequenos camponeses - e reforçar a aliança com os operários da cidade.
Só com luta podemos evitar a fome, o desemprego e a miséria para onde o Governo do Dr. Mário Soares nos quer empurrar, na sua tentativa reaccionária de superar a crise do Capital à custa dos trabalhadores.

SÓ OS TRABALHADORES PODEM VENCER A CRISE!
VIVA A REFORMA AGRÁRIA CAMPONESA!
VIVAM AS COOPERATIVAS CAMPONESAS!
NEM UM PALMO DE TERRA PARA OS LATIFUNDIÁRIOS!

Serpa, Junho de 1977

COMITÉ DISTRITAL DE BEJA DO PCTP/MRPP

Sem comentários:

Enviar um comentário

Arquivo