domingo, 21 de maio de 2017

1977-05-21 - BOLETIM nº 4 e 5 DO MOVIMENTO DE ADESÃO AO PCTP - FEML

Federação dos Estudantes Marxistas - Leninistas
Organização do PCTP/MRPP para a Juventude Comunista. Estudantil

BOLETIM nº 4 e 5
DO MOVIMENTO DE ADESÃO AO PCTP
semana de 7 a 21 Maio
na Organização Regional de Lisboa da FEM-L

FAZER DOS ADERENTES UMA FORÇA ACTIVA NA LUTA!

MOBILIZAR TODAS AS FORÇAS PARA O PLENÁRIO DA ACADEMIA!
A luta dos estudantes contra a reforma burguesa do ensino secundário atinge novas e maiores proporções. O plenário realizado na passada semana saldou-se numa vitória, pois que demonstrou a vontade de lutar dos milhares de estudantes presentes, isolou o inimigo revisionista e criou condições favoráveis para que a direcção da FEM-L conduza a luta à vitória.
A presença de grande número de aderentes neste plenário contribuiu certamente para que a nossa influencia e direcção saíssem reforçadas, tendo mesmo algumas células, como a do ICBL, do BSBAL, do IST, do D. Diniz, organizado concentrações dos aderentes na respectiva escola.
A próxima semana será rica em acontecimentos: A realização do 2º plenário na 4ª feira, antecedido do RGAs em todas as escolas, seguido na 5a feira de manifestação em São Bento, exige das nossas células um grande esforço de propaganda e de organização.
Os aderentes são uma, força activa nesta, luta - cabe às células promover reuniões com os aderentes discutir com eles a nossa táctica e dar-lhes a conhecer as nossas propostas, a fim de os mobilizar para participar nas RGAs, assim como no plenário, e aí defenderem e divulgarem as nossas posições.
Esta é a forma de aplicar a táctica definida para o plenário de 4ª feira e de desenvolver o movimento de adesão no fogo da luta.

MOBILIZEMOS E ORGANIZEMOS OS ADERENTES PARA O PLENÁRIO!

Desenvolver o Movimento de Adesão no fogo da luta!
TOTAL DE ADERENTES – 145

PARA QUE A CAMPANHA DE ADESÃO AVANCE É NECESSÁRIO DEMARCAR AS 2 LINHAS, ISOLAR A DIREITA E DAR A DIRECÇÃO À ESQUERDA!
O.L.Z. Oriental – 35
Dep. Pion. Verm. - 22
C.L.C. Cidade - 15
C.L.L. Sintra - 15
C.L.Z. Ocidental - 13
S. Sadde - 11
C.I. Ens. Sup. - 7
IST – 6
C.L.L. Cascais - 6
HSM - 5
ISE - 4
Letras - 3
Direito - 2
Afon. Dom. - 1
Dep. Trab. Est. - 0
C.L.V.F. Xira – 0

   A menos de 1 mês do fim do ano lectivo, não atingimos ainda 50% das 1200 adesões fixadas.
Os capitulacionistas começaram a desacreditar nas possibilidades do alcançarmos número, e vêm agora a terreiro afirmar que não só aquele consegue porque os objectivos eram muito elevados desde o início.
Recusando-se a assumir as suas responsabilidades, "esquecem-se que os objectivos foram decididos; por cada célula, e tentam agora a sua revogação. Estes ataques da linha Capitulacionista, nos quais se integra a não publicação do Boletim de Adesão durante duas semanas, visam quebrar o ânimo às células que avançam, e impedir que se demarquem a esquerda da direita e obstar a que se alcancem vitórias.
Que é possível alcançar vitórias prova-o o trabalho do Dep. dos Pion. Verm. que, com 22 aderentes, se tem Caracterizado pela regularidade com que desenvolve a campanha desde o início, prova-o o trabalho do C.L.Z, Oriental que, arrancou tarde mas em força, e é neste momento o sector com maior numero de adesões atendo já atingido os 50% do objectivo final; pro­va-o também a actividade de algumas outras células, que embora se encontrem relativamente atrasadas, criaram já condições para rapidamente recuperarem.
Em oposição a estes exemplos, surge a situação das células de algumas grandes escolas, que não passaram ainda das 2, 3 ou 4 adesões.
Onde estão as 20 adesões que a secretária da célula de Direito se comprometeu a fazer até 4ª feira passada? Qual é o plano da cél. de Direito para atingir as 250 adesões que se fixou a si própria e das quais apenas tem duas? E as 24 que o secretário da célula do prometeu, e das quais só apareceram 5? Igualmente a atitude do C.L.V.F. Xira e do seu secretário tem de ser denunciada, pois embora já tenha sido alertado para esta situação, nada mudou no entanto.
A campanha de adesão está a desenvolver-se a par do movimento de rectificação e está a ser alvo de intensa luta ideológica. 2 campos se demarcam claramente: de um lado, as células que se esforçam por cumprir os objectivos que regularmente fazem adesões e que resistem na campanha; do outro, as células que não têm planos para cumprir (como a de Direito), não ligam o movimento de adesão às lutas que se travam escola, não mobilizam e não fazem trabalho político dom os aderentes, células estas cujos secretários dão provas de total irresponsabilidade ou oposição à campanha, pois estabelecem compromissos que não cumprem, determinam objectivos de "esquerda" para não serem atingidos, e vergam às primeiras dificuldades.
A esquerda tem que isolar a direita e tomar decididamente a cabeça desta luta. Os objectivos devem ser cumpridos, e para isso todas as células devem analisar detalhadamente a situação e tomar as medidas necessárias.

ISOLEMOS OS SABOTADORES DA CAMPANHA!
LUTEMOS PELO CUMPRIMENTO DOS OBJECTIVOS!
EM FRENTE PELAS 1200 ADESÕES!

INTENSIFICAR A LUTA IDEOLÓGICA! LUTAR PELO CUMPRIMENTO INTEGRAL DOS OBJECTIVOS!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Arquivo