quarta-feira, 17 de maio de 2017

1977-05-17 - Boletim Informativo DG AAC - Nº 02 - Movimento Estudantil

EDITORIAL

Segundo Boletim Informativo - Nova Situação se nos depara. A Academia do Coimbra encontra-se em Greve Geral pela satisfação de uma reivindicação que diz também respeito a todo o povo trabalhador português: impedir que fascistas saneados voltem de novo a dar aulas e a apossar-se da gestão das escolas.
Assembleias Magnas cada vez mais participadas foram inequívocas. A terceira A.M.; com mais de 4000 estudantes decidem "confirmar a Greve Geral como forma de luta pela reabertura da FCTUC, sem saneados e pelo normal funcionamento das escolas.
A Direcção Geral da AAC e connosco os estudantes que votaram na nossa proposta, estão plenamente conscientes que só assim nos poderemos opor com um mínimo de eficácia as "reintegrações selvagens" que Cardia e o Governo querem impor, e ao mesmo tempo mostrar aos trabalhadores e aos estudantes de todo o país que estamos firmes e nos colocamos lado a lado com os trabalhadores da Mendoral na luta contra o regresso de Eládio Alvarez, antigo patrão, que regressa trazendo consigo a imagem do Regime Fascista: Afonso Queiró, teórico do regime salazarista, demitido da Fac. de Direito da Univ. de Coimbra e presidente da Assem. Geral de Accionistas da Mondarel. Da mesma maneira estamos com os trabalhadores da Autorreconstrutora que sofreram na carne a carga da polícia de choque em defesa do “projecto socialista”, estamos com os trabalhadores das Uniões Cooperativas de Produção do Alentejo que levam a cabo uma luta contra o ministro Barreto, este sim instrumentalizado pela CAP, e estamos de igual modo com todos os trabalhadores portugueses que neste momento dizem não ao projecto de recuperação capitalista do "Governo Socialista".
Surgem as provocações: o apedrejamento da AAC por um grupo neonazi deixa antever uma provocação ainda maior: o encerramento das Faculdades pelo Governo é uma medida de desespero face à determinação dos estudantes de Coimbra, Estes, da mesma maneira a que não respondem a provocações de alguns cães, escondidos sob a sigla FACE (Frente anti comunista Estudantil) sabem também cerrar fileiras neste momento gravíssimo para o movimenta estudantil progressista e dizer: ANTES QUEBRAR QUE TORCER. O mesmo dizemos aos que veladamente pretendem o boicota da nossa luta não se sabe com que inconfessáveis intenções. A DG da AAC está firme nos seus propósitos.
Vem então o Ministro Cardia num delírio paranóico, debitar um chorrilho de calunias e provocações que até um fascista teria certas escrúpulos em proferir. O próprio Hermano Saraiva em pleno regime fascista não é capaz do tomar medidas tão terroristas.
Mas a ultima palavra não foi ainda proferida. Na mesma A.M. foi decidido convocar uma Grande Manifestação para Coimbra, com o apoio dos Organismos estudantis e Organizações de Trabalhadores. Passo extremamente e importante para o decorrer da nossa luta, fica aqui o apelo, da parte que nos cães, para uma massiva participação dos estudantes do Coimbra, conscientes dos objectivos da luta que foram apontados.
Também o ENDA do ensino superior realizado Domingo, dia 15, aprovou uma proposta no sentido de levar as Academias de Lisboa e Porto a convocarem plenários para se pronunciarem sobre se devem ou não encetar um processo de luta como o nosso, ficando as Direcções Associativas presentes vinculadas a defenderem uma proposta de Greve Geral Nacional para satisfação de um caderno reivindicativo estudantil, a nível nacional, do qual faz parte a reabertura da Universidade de Coimbra e Psicologia do Porto.
Os dados então lançados. Todos temos que nos responsabilizar pelo desenrolar da luta.
TODOS À MANIFESTAÇÃO!

O sector de Publicações da DG

Sem comentários:

Enviar um comentário

Arquivo