sábado, 13 de maio de 2017

1972-05-13 - Comités Operários - MRPP

COMITÉ OPERÁRIO O.G.M.A.

OFICINAS GERAIS DE MATERIAL AERONÁUTICO
ORDEM DE SERVIÇO Nº. 111

Alverca do Ribatejo, 13 de Maio de 1972
Determino e mando publicar
3º. - MOVIMENTO DE PESSOAL
a) - MARCHAS
Receberão guias de marcha para as situações indicadas:
Em 16 MAI 72
PARA. NAMPULA
2438 Fernandes                               
990 – Luís
3899 - Pacheco              
546 – Armindo
2741 - José
(A fim /de cumprirem missão de serviço devendo Passar pelo COMRA-1 em 15 MAI 72)
Que Vão Fazer Estes Operários às COLÓNIAS?
- Eles vão para as colónias em serviço das forças armadas fascistas, cujo objectivo é   a defesa dos interesses da burguesia portuguesa através da destruição, da rapina e do assassínio dos povos oprimidos das colónias.
- Eles vão colaborar nos    massacres de milhares de trabalhadores africanos, no assassínio dos gloriosos povos da GUINÉ, ANGOLA E MOÇAMBIQUE, que assimilando a verdade universal de que "o poder está na ponta da espingarda", lutam de armas na mão contra a opressão agressão colonial-imperialista da burguesia portuguesa e dos seus patrões internacionais.

Eles Vão Trabalhar Por Uma Causa INJUSTA
PORQUE É INJUSTA a guerra que visa manter a dominação e a exploração de um povo por outro povo.
PORQUE É INJUSTA a causa que pretende destruir os gloriosos movimentos populares de libertação nacional dos povos oprimidos das colónias que conduzem a sua heróica luta contra a colonialismo e o imperialismo, pela liberdade e independência nacional.
PORQUE É INJUSTA a causa que pretende estrangular as legítimas aspirações de um povo oprimido à autodeterminação, á separação e à completa independência política económica e cultural.
PORQUE É INJUSTA a guerra que não visa serão a manutenção e intensificação da exploração dos povos das colónias, a sua, escravização e a rapina das suas riquezas naturais.

Eles vão trabalhar na defesa dos interesses coloniais do burguesia
 - Eles vão em troca de umas migalhas assegurar na frente de combate a manutenção da aviação das forças armadas fascistas. Eles vão em troca de umas migalhas permitir maior intensidade nos bombardeamentos.
Eles vão em troca de umas migalhas, possibilitar maior rendimento das máquinas de guerra aplicadas na destruição e assassínio dos povos revolucionários que lutam pela liberdade.

Eles fortalecem assim, o exercito COLONIAL-IMPERIALISTA
Ajudando através dele, os grandes banqueiros, os grandes industriais e os grandes comerciantes a obter os lucros e as riquezas provenientes do saque colonial dos povos da GUINÉ, ANGOLA E MOÇAMBIQUE.
Eles vão ajudar a burguesia a obter os sobrelucros que lhe permitem alimentar o oportunismo e o revisionismo, infiltrados no seio do proletariado e do povo português.
Eles vão ajudar a burguesia a extorquir as riquezas essenciais para a manutenção das odiadas forças da opressão e repressão do proletariado e do povo português, tais como; PIDE, GNR, PSP, GUARDA FISCAL, LEGIÃO e o bando de provocadores até do próprio exército colonial fascista.
Estes "bons operários” vão trabalhar nas fileiras de reacção mundial nas fileiras dos inimigos de todos ou povos do mundo, nas fileiras dos assassinos internacionais que visam, por toda a parte destruir os movimentos de libertação nacional doa povos das nações oprimidas e colonizadas.
NUMA PALAVRA!
ELES VÃO TRABALHAR NAS FILEIRAS DO IMPERIALISMO

TU OPERÁRIO DAS OGMA que desejas uma vida melhor, não a queiras conseguir à custa do saque e do assassínio dos povos da GUINÉ, ANGOLA e MOÇAMBIQUE.
TU OPERÁRIO DAS OGMA que desejas uma vida melhor, só a conseguirás se te dispuseres a lutar ao lado dos povos oprimidos das colónias, ao lado dos povos do mundo inteiro.
Se te dispuseres a lutar para destruir o po­der do capital, acabando com a exploração do homem pelo homem e instaurando o poder popular e democrático primeiro passo no caminho que conduz ao socialismo e ao comunismo.

Pois como disse um grande chefe do proletariado mundial
"Os interesses do movimento proletário nos países desenvolvidos e do movimento de libertação das colónias exigem que estes dois aspectos do movimento revolucionário se unam numa frente comum contra o imperialismo.”
A classe operária nos países desenvolvidos não pode triunfar, nem os povos oprimidos se podem libertar do jugo do imperialismo sem a formação e consolidação de uma frente revolucionária comum.
Esta frente não se poderá formar se o proletariado das nações opressoras não der apoio, directo e decidido ao movimento de libertação dos povos oprimidos contra o imperialismo “metropolitano”, pois não pode ser livre um povo que oprime outros povos.
ESTALINE
(Princípios do Leninismo)

Apoia activamente a justa luta de libertação dos povos das colónias, NÃO ÀS “MISSÕES DE SERVIÇO”
ABAIXO A GUERRA COLONIAL-IMPERIALISTA!
VIVA O INTERNACIONALISMO PROLETÁRIO!
ABAIXO O EXERCITO COLONIAL FASCISTA!

NÃO às “MISSÕES DE SERVIÇO”

COMITÉ OPERÁRIO DAS OGMA
Alverca do Ribatejo

Sem comentários:

Enviar um comentário

Arquivo