domingo, 16 de abril de 2017

1977-04-16 - Bandeira Vermelha Nº 065A Especial - PCP(R) -

Partido do Trabalho da Albânia
Exemplo para os revolucionários do Mundo inteiro

A 8 de Novembro de 1941 era fundado o Partido do Trabalho da Albânia. A partir dessa data a classe operária e o povo albanês passaram a dispor do seu estado-maior revolucionário e que lhe permitiu suplantar todas as dificuldades, até ao esmagamento completo dos invasores nazi-fascistas e da reacção feudal-burguesa interna.
Se o Partido era, então ainda jovem, relativamente fraco e pouco numeroso, representava porém as forças novas, revolucionárias e de vanguarda. Por isso vinculado à luta quotidiana do povo explorado e oprimido, em pouco tempo o PTA se tornou num grande e estimado Partido, cheio de autoridade entre o povo. Três anos depois da sua fundação, a 29 de Novembro de 1944, triunfava a Revolução popular, sob a direcção do Partido, ao cabo de heróicas lutas.
O poder popular começou desde logo a pôr de pé na sua plenitude as instituições democráticas e populares como nunca houvera na Albânia, consagradas com as eleições para a Assembleia Constituinte de 2 de Dezembro de 1945. Na primeira reunião da Assembleia Constituinte realizada a 11 de Janeiro de 1946, foi proclamada a República Popular da Albânia.
Ao longo dos seus 35 anos de luta valorosa, o PTA alcançou grandes vitórias, conduzindo o povo albanês na via libertadora do socialismo. Um capítulo inesquecível da sua história abriu-se quando enfrentou com a máxima firmeza e coragem os traiçoeiros ataques do revisionismo moderno. Tal como já aconteceu em relação aos oportunistas titistas, o PTA manteve uma inabalável firmeza bolchevique na defesa do marxismo-Leninismo contra o qual esbarraram Kruchov e seus seguidores.
Êxitos grandiosos conseguiu também o Partido na construção do socialismo, arrancando o povo da extrema miséria e do grande atraso económico e cultural em que se encontrava. Apesar das adversidades causadas pelo bloqueio imperialista-revisionista, os êxitos socialistas não cessam de brilhar. Hoje intensifica-se o cerco imperialista e social-imperialista à Albânia, mas o povo não capitula, nem cai na armadilha de fazer concessões aos piores inimigos sob a alegação de defender as suas conquistas. Sabe que somente a unidade em torno do Partido do Trabalho e do seu Comité Central, a vigilância e a decisão inquebran­tável de combater, se for atacada, a par do apoio das forças progressistas de todo o mundo, podem garantir-lhe a segurança, a integridade do território, a existência do seu avançado sistema social.
No terreno das ideias, grande tem sido o contributo do PTA, através da concretização e desmascaramento do revisionismo contemporâneo, evitando que ele se implantasse no país e trouxesse de novo o capitalismo. O Relatório do camarada Enver Hoxha ao VII Congresso do PTA constituiu um documento de particular relevo para o movimento comunista internacional e instrumento precioso para a acção revolucionária nos diferentes países. Obra de grande firmeza corresponde à assimilação da experiência e sabedoria do PTA, adquiridas ao longo de 35 anos de luta dura, difícil e desigual contra os inimigos do Partido e do povo albanês. Através de mil batalhas contra adversários internos e externos o PTA abriu caminhos novos que levaram o povo albanês ao socialismo e consolidaram a ditadura do proletariado. Pelo destemor na luta e clarividência dos seus dirigentes, com Enver Hoxha à cabeça, o PTA conquistou a admiração e o respeito de todos os combatentes pela liberdade e emancipação dos povos.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Arquivo