quinta-feira, 6 de abril de 2017

1977-04-00 - direito contra a direita Nº 05 - GDUP

direito contra a direita
JORNAL DO G.D.U.P. DA F.D.L.
nº 5 Abril 77

• C.D.P. •
A FALSA DEMOCRACIA
Durante estes próximos dias os profissionais da política da nossa escola vão andar muito ocupados; trata-se, para eles, de mais uma batalha de palavras em que nos vão envolver, de mais um teste à capacidade de cada um em enganar o outro, e de todos em enganar os estudantes.
Desta vez foi o Cardia que os mandou. No seguimento das várias medidas com que o MEIC nos tem brindado aqui, na FDL, surge-nos, agora a eleição de uma CDP (Comissão Directiva Provisória). Ou seja:
Primeiro, fez eleger, no tempo da anterior direcção, uma Comissão de Reestruturação com profs do 24 de Abril e totalmente fora do controle da Escola, com poderes que não lhe foram conferidos no acto da eleição — comissão essa a trabalhar na sombra, a planificar no seu gabinete o plano de curso do próximo ano, a decidir sobre a avaliação de conhecimentos, sobre o conteúdo das matérias, sobre a contratação de profs. a programar toda a vida da escola sem consultar os estudantes ou os profs. que aqui estudam e trabalham. A escola não discutiu nada, em nenhuma reunião de curso, em nenhuma RGA ou AGE, sobre a reestruturação da Faculdade e o trabalho desta C. de Reestruturação.
Debatia-se, no entanto, a C. de R. e a Sra. Magalhães Colaço com um problema: as questões burocráticas da escola e a gestão da faculdade ocupavam-lhe demasiado tempo e não podia, assim, dedicar à reestruturação a atenção devida (até porque o trabalho de grande parte dos profes. da C. Reest. não é de facto muito, ocupados uns em acompanhar Mário Soares ao estrangeiro, outros com a Ass. da República, outros com as aulas em Coimbra, etc.). Surge então agora, a ideia da C.D.P.
Aliviar o trabalho da C. Reest e ao mesmo tempo, dar um "ar democrático" à sua política, são os objectivos fundamentais para que o MEIC aponta com a C.D.P. Vejamos:
As funções deste órgão são meramente burocráticas, funcionando agregado à C. Reest. e sob o seu controle.
- Os quatro profs. são nomeados pela e. Reest.
- Os quatro alunos são eleitos pela escola por listas e por método de Hondt (e igual sistema se segue para os dois funcionários).
Temos assim que, proporcionando a eleição nos corpos dos alunos e funcionários, o MEIC dá uma "Cobertura democrática" ao real carácter anti-democrático de eleição deste órgão. Com quatro profs não eleitos, temendo a sua participação activa nas eleições (e, portanto, com quatro profs a favor da sua política) e contado com a eleição de alguns alunos do PPD, o MEIC conta ter assim à partida, garantida a total fidelidade deste órgão.
a sua política geral para a faculdade; pode assim arriscar-se a fazer estas eleições para a C.D.P., pois tem tudo a seu favor.
é está questão fundamental: o carácter anti democrático deste órgão faz com que as eleições estejam, viciadas à partida.
Mas o Cardia manda. E temos, então, quatro listas de alunos a concorrerem para a C.D.P. - Temos o PPD e o P S (o que pode já não surpreender muita gente) e ainda a UEC e o MRPP, unidos a fazer a vontade ao MEIC e a dar o seu aval a esta eleição anti-democrática.
Colega, não podemos ter dúvidas quanto ao carácter deste órgão não temos dúvidas quanto aos que nele colaboram.
A gestão democrática da escola não passa pela C.D.P; Passa, isso sim, como sempre nos batemos, pela eleição democrática, de uma verdadeira Comissão de Gestão.
Na prática, todos aqueles que te namoravam com promessas de defesa dos teus interesses estão a mostrar o contrário, estão a revelar-se o que, de facto, sãos políticos de gabinete, hábeis nas negociatas e traidores dos teus interesses.
Vamos lutar pela Gestão Democrática, vamo-nos fazer ouvir na Reestruturação da escola, vamos defender nos cursos e nas turmas a Avaliação Contínua.
Colega, exigir a Gestão democrática e não participar na eleição da C.D.P.! É combater a Dir. da Ass. e desmascarar os falsos amigos e a dir. reaccionária da J.S. e a UEC conciliadora, cada vez mais submissa ao MEIC (basta lembrar a posição assumida no último plenário do 1º ano dia, ao apoiarem a proposta do Sousa Brito de realização de testes individuais); é ainda perder de vez as ilusões sobre o MRPP, cada vez mais aldrabão e desacreditado, cada vez mais isolado dos reais interesses dos estudantes.
Recusa o golpe anti-democrática
PELA ELEIÇÃO DE UMA COMISSÃO DE GESTÃO DEMOCRÁTICA!
Não Votes para o C.D.P.!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Arquivo