segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

1977-02-00 - LINHA PROGRAMÁTICA - MIRN

MIRN
MOVIMENTO INDEPENDENTE PARA A RECONSTRUÇÃO NACIONAL
FEVEREIRO DE 1977

MIRN
LINHA PROGRAMÁTICA
   1. Independência nacional no respeito pela História Pátria, compatível com interdependências internacionais, coerentes e fecundas, e apontada ao futuro.
   2. Convergência, coesão e dinamização das forças políticas nacionais democráticas pluralistas, não marxistas e anti-extremistas.
  3. Vigência de um regime político democrático pluralista que concilie a administração central com a descentralização administrativa regional e o interesse geral com os interesses particulares; e que assegure o equilíbrio entre o estatal e o privado e entre o colectivo e o individual.
     4. Vigência de um regime que faculte a cada um igual oportunidade e conceda a cada um o que realmente merece, garantindo a todos o mínimo compatível com a dignidade inerente à condição humana; que respeite e faça respeitar os direitos fundamentais do homem; e no qual o sistema judicial seja independente e oportuno, incida igualmente sobre o Estado e sobre os cidadãos e sirva exclusivamente a verdade e a justiça.
5. Vigência de um regime no qual se verifique autoridade que permita aos governos governarem efectivamente e que assegure que a Constituição, as leis e os seus corolários sejam observados, a liberdade e a ordem sejam garantidas, a responsabilidade seja exigida e o civismo e o progresso sejam conseguidos.
6. Prioridade às questões económico-financeiras e sócio-laborais; e atenção especial às questões de saúde, às questões de educação, cultura e tecnologia, às questões de comunicação social e às questões de segurança contra a delação, a calúnia, a violência moral e física e o banditismo.
7. Prioridade aos problemas das camadas menos favorecidas da população e dos deslocados do que foi o Ultramar Português; e atenção especial aos portugueses que vivem no estrangeiro.
8. Prioridade aos problemas da juventude; e atenção especial às pessoas na terceira idade.

MIRN
DEVERES DOS ASSOCIADOS
Gerais
1. Adesão consciente e plena aos princípios e objectivos do Movimento e sua activa difusão.
2. Respeito pelos estatutos e decisões dos Órgãos Sociais do Movimento,
3. Observância do código de ética do Movimento.
4. Apoio às actividades do Movimento e participação nas que lhes digam respeito.
Dos militantes
1. Iniciativa esforçada ao serviço do Movimento.
2. Desempenho cabal das funções para que sejam eleitos ou designados.
3. Execução pronta, empenhada e completa das tarefas que lhes caibam.
4. Contacto contínuo com os outros membros do Movimento, imprimindo-lhes o maior dinamismo.
5. Promoção intensa da inscrição de novos membros no Movimento.
* * *
O ingresso no MIRN é, por parte deste, compatível com filiações partidárias coerentes, anteriores ou ulteriores.

Mas resta, grande na sua dimensão e acuidade, a Esperança, uma Esperança baseada, não nas pseudo-elites abundantes e demagógicas, pouco nas elites diminutas, mas sim e muito no Povo Português, nas suas qualidades intrínsecas, no seu sentido nacional, na sua intuição política, nos seus anseios sociais realistas, na sua capacidade de trabalho.
No Povo Português que, nas crises que Portugal atravessou ao longo dos séculos, soube sempre ser o factor decisivo de salvação e de recuperação,
No Povo Português que saberá de novo sobrepor-se à conjuntura grave, colocando Portugal no caminho das soluções do Futuro.

KAÚLZA DE ARRIAGA

Sem comentários:

Enviar um comentário

Arquivo