quarta-feira, 10 de agosto de 2016

1976-08-10 - JUSTIÇA PARA O CRIMINOSO SPÍNOLA - GDUP

GRUPOS DINAMIZADORES DE UNIDADE POPULAR

JUSTIÇA PARA O CRIMINOSO SPÍNOLA
MANIFESTAÇÃO EM LISBOA NA PRÓXIMA SEXTA-FEIRA

Povo trabalhador português:
Uma onda de protesto e de revolta atravessa todo o nosso povo: o criminoso Spínola voltou a entrar no País.
Spínola voltou porque sabe que não vai ficar preso, nem muito menos condenado. Se ele regressa, é porquê tem garantias de total impunidade, é porque sabe que não vai ser o povo a julgá-lo mas que está protegido pelos grandes senhores do poder político-militar.
Mas o povo não esquece todos os seus crimes, desde os crimes do passado cometidos ao lado de Franco e de Hitler, até aos crimes da guerra colonial que ele tentou a todo o custo prolongar.
O povo não esquece o 28 de Setembro e o 11 de Março, não esquece o bombardeamento do RAL 1 e o assassinato do soldado Luís.
Spínola então fugiu cobardemente, partiu para o Brasil — refúgio seguro onde conspiram todos os outros fascistas, voltou para a Europa e até da Suíça o escorraçaram porque foi desmascarado quando andava a pedir armas e dinheiro aos alemães e aos americanos para atacar à traição o seu próprio povo.
Agora andam a prender uns tantos terroristas já de há muito conhecidos, que largaram centenas de bombas e vitimaram muita gente. Mas que significa isso se, ao mesmo tempo, libertam os grandes chefes da PIDE e deixam entrarão maior cabecilha do MDLP e do ELP, responsável máximo de todos os atentados?
Enquanto os responsáveis, do golpe de 11 de Março se passeiam livremente e foram reintegrados nos seus postos, ó General Otelo e os outros militares do povo são caluniados e privados da sua liberdade.
O povo não se deixa enganar. Sabe que nada disto acontece por acaso. A medida que o fascismo avança, os preços aumentam, o desemprego cresce, as fábricas fecham, as casas são desocupadas à força, as searas e as florestas são incendiadas. Os capitalistas e a direita estão na ofensiva, tentando avançar na grande conspiração contra os trabalhadores e o povo, que as forças reaccionárias de há muito andam a preparar.
Companheiros, mais de que nunca temos de cerrar fileiras. Como no 28 de Setembro, como no 11 de Março, só a força da unidade popular pode impedir o avanço dos fascistas. Manifestemos a nossa força e a nossa determinação para resistir e para lutar.
Os GDUP — Grupos Dinamizadores de Unidade Popular — não conciliam com a direita e o fascismo. Só eles estão em condições de arrancar com o grande movimento de massas capaz de se opor à escalada reaccionária.  
Por isso, a Comissão Nacional Provisória de, Unidade Popular apela a todos os GDUP, às suas comissões concelhias e distritais, aos Sindicatos, às comissões de trabalhadores e de moradores e a todas as organizações democráticas, para que se ergam num grande movimento de protesto.
No sentido desse combate, os GDUP convocam desde já uma manifestação para Lisboa, no Terreiro do Paço, pelas 19 horas da próxima sexta-feira, dia 13 de Agosto. Ao mesmo tempo, por toda a parte, de norte a sul do País, iguais acções de massas se devem realizar, para que fique bem claro que todo o povo trabalhador está em luta contra o regresso de Spínola.
MILITARES REVOLUCIONÁRIOS, TOTAL LIBERTAÇÃO!
SPÍNOLA, PIDES E FASCISTAS TODOS PARA A PRISÃO!
CONTRA O FASCISMO, CONTRA 0 CAPITAL, UNIDADE POPULAR!
MORTE AO FASCISMO E A QUEM O APOIAR!
LIBERDADE COMPLETA PARA OTELO, JÁ!
CASAS SIM, DESPEJOS NÃO!
CONTRA O DESEMPREGO, CONTRA A MISÉRIA - A LUTA CONTINUA!
PELA REFORMA AGRÁRIA. NÃO RECUAMOS!
PELO CONTROLO OPERÁRIO, NÃO RECUAMOS!
UNIR, ORGANIZAR - UNIDADE POPULAR!
AVANÇAR, AVANÇAR - A LUTA CONTINUA!

Lisboa, 10 de Agosto de 1976.
Comissão Nacional Provisória de Unidade Popular

Sem comentários:

Enviar um comentário

Arquivo