sexta-feira, 5 de agosto de 2016

1976-08-05 - Bandeira Vermelha Nº 029 - PCP(R)

EDITORIAL
UMA TÁCTICA REVOLUCIONÁRIA PARA SERVIR O POVO

As duas Revoluções aprovadas na 6.° Reunião Plenária (Ampliada) do Comité Central do PCP(R) são fruto de um esforço de clarificação política que nos é imposto pela própria situação política em que vivemos. Dizem respeito, portanto, à luta política vive e aguda que envolve todas as classes da nossa sociedade e são a resposta das forças revolucionárias no sentido de resolver a crise para bem do povo.
Em relação à actividade política do PCP(R), as Resoluções agora aprovadas, representam um aperfeiçoamento da sua táctica revolucionária. Ou seja, são um aperfeiçoamento das formas de conduzir a luta política dos trabalhadores e do povo, para que os objectivos da Revolução popular e do Socialismo que o nosso Partido aponta se tomem os próprios objectivos das massas trabalhadoras e populares de todo o país.
Debruçou-se sobre os problemas levantados ao Partido e aos trabalhadores portugueses duma forma pormenorizada, procurando dar respostas tão seguras quanto possível aos diversos aspectos em que se desdobra a vida interna do nosso Partido e a actividade política revolucionária do povo.
A atitude a tomar face ao governo, o trabalho a fazer para o Congresso dos GDUP’s, para o Congresso Sindical ou para as eleições das autarquias constituem o centro das atenções das diversas forças políticas e são os pontos de passagem obrigatórios de grande parte da acção revolucionária. São questões vitais para os trabalhadores e o povo e, por isso, o PCP(R) elaborou as respostas adequadas às situações que se vão deparar. Cabe aos militantes do Partido e ao povo pôr em prática o que é proposto, avaliar da sua justeza e melhorar o que não estiver ainda perfeito.
As presentes Resoluções encerram ainda um significado histórico que não pode ser desprezado. Juntas aos documentos tácticos já publicados pelo PCP(R) constituem a verdadeira alternativa revolucionária aos programas políticos enganosos que a burguesia, desde os liberais aos revi­sionistas, tem impingindo ao proletariado português. Pela primeira vez desde há muitos anos os comunistas e o povo portugueses voltam a ter uma táctica revolucionária para se guiarem na luta contra os seus inimigos de classe.
A divulgação junto dos operários e de todo o povo das posições políticas do PCP(R), a aplicação imaginosa e criadora da sua táctica revolucionária, o aperfeiçoamento contínuo das propostas políticas apresentadas, são passos determinantes para o avanço da luta revolucionária do povo. É para isso que servem as resoluções políticas. E para isso e dessa forma que devem ser usadas.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Arquivo