sexta-feira, 22 de julho de 2016

1976-07-22 - DESESPERADOS, GDUPS SOCIAL-FASCISTAS ATACAM A SEDE DO MRPP DO ALTO DO PINA. - MRPP

DESESPERADOS, GDUPS SOCIAL-FASCISTAS ATACAM A SEDE DO MRPP DO ALTO DO PINA.

Cerca das 23 horas do dia 21 de Junho um bando de cerca de 50 social-fascistas dos GDUPs, lumpens e vadios da pior espécie, montaram uma operação de ataque e destruição da Delegação do nosso Partido no Bairro do Alto do Pina.
Esta acção, é a prova provada dos métodos social-fascistas herdados do seu correlegionário Otelo, que os utilizou enquanto legionário e chefe da nova pide - Copcon.
A sua acção saldou-se na destruição e roubo de material do nosso Partido, pago com o suor dos operários e do povo do nosso Bairro, assim como nos espancamentos de camaradas que lhes resistiram.
Tal como a quando do assassinato do nosso camarada Alexandrino de Sousa, pelo bando de arruaceiros da UDPide, ou quando do vandalismo sobre as massas, no Rossio, durante a campanha do General Ramalho Eanes, continuam a assumir o seu papel de assassinos e algozes do povo.
Ao sentirem-se desmascarados, o grupelho contra-revolucionário dos GDUPides que conta com o mais profundo desprezo do povo do nosso Bairro, tentam de uma forma desesperada impedir que o nosso Partido continue a lutar contra as suas acções golpistas e contra-revolucionárias, a soldo dos seus amos de Moscovo.
Quando o povo, organizadamente e sob a direcção do nosso Partido, se preparava para lhes aplicar o justo correctivo, esse bando de valentões fugiu a sete pés, tendo ainda alguns sentido no corpo a justa ira popular.
Na sua acção terrorista, contaram com o apoio das forças da PSP que, entretanto chegadas ao local, protegeram a fuga dos GDUPides e atacaram o povo à bastonada, tiros, gazes tóxicos, ao ponto de alguns moradores terem de evacuar as suas residências, Prenderam ainda alguns elementos do povo.
O povo do Alto do Pina, conhecedor dos métodos e acções terroristas e contra- -revolucionárias de tais indivíduos, dar-lhes-á a devida resposta.
Os crimes social-fascistas não ficarão impunes.
MORTE AO FASCISMO E AO SOCIAL-FASCISMO!
MORTE AO TERRORISMO SOCIAL-FASCISTA!
VIVA O POVO! VIVA O M.R.P.P.!

Lisboa, 22 de Julho de 1976                     
A CÉLULA DO M.R.P.P. DO ALTO DO PINA

Sem comentários:

Enviar um comentário

Arquivo