sexta-feira, 26 de maio de 2017

1977-05-26 - A luta Continua, Cardia p/á rua! - LCI

A luta Continua, Cardia p/á rua!

Os 5.000 estudantes reunidos ontem em Plenário da Academia demonstraram que apesar do avanço da direita, apesar dos erros das direcções que nos têm conduzido, é possível desencadear a greve!
Hoje de manhã, a confirmação foi esmagadora: o ISE, a Faculdade de Letras, Ciências, Medicina, ISCTE, ISCAL, ISEF, ESBAL, Direito, paralizaram totalmente. No Técnico, a adesão foi de cerca de 70% em Farmácia, 80%.
Para quem afirmava não haver condições para a greve, para quem argumentava com as RGAs que tinham votado contra a greve, a resposta foi categóricas a mobilização só pela luta se consegue!

QUE LIÇÕES TIRAR?
No Plenário de dia 19, a mobilização estudantil atingia o seu ponto culminante. 8.000 estudantes compareceram para desencadear a Greve geral, de acordo com as decisões do primeiro ENDA. Mas as direcções afectas ao MES e UDP, que haviam votado pela Greve geral no ENDA, resolveram recuar no momento decisivo. Depois de a DG da AAC ter já esgotado largamente todas as possibilidades de diálogo com o MEIC, aquelas direcções decidiram tomar como objectivo central…, a abertura do "diálogo”. No Porto, adiaram o Plenário de uma semana, em Lisboa propuseram e aprovaram a concessão de um prazo ao MEIC para se dispor ao diálogo...!
Assim desmobilizaram um grande número de estudantes, permitiram à direita e ao MEIC recuperar a iniciativa política. Quando o tempo jogada contra nós e o MEIC se preparava para aplicar o referendo com que pretende desarticular a resistência em Coimbra, essas direcções repetiram o erro da luta contra o decreto de gestão: ceder a iniciativa, recuar nas formas de luta, hesitar no último momento, perder um tempo precioso!
Não temos duvidas - se a greve, hoje, apesar da campanha da direita, apesar de muitas RGAs terem votado contra a sua efectivação, pode ser vitoriosa, teria sido esmagadora se se tivesse iniciado a semana passada, no seguimento da enorme combatividade revelada pelo primeiro Plenário!

COMO CONTINUAR A LUTA?
Esta manifestação deverá ser uma afirmação categórica da nossa disposição para a luta, em não cedermos sem o Cardia reabrir a Universidade de Coimbra sem os saneados.
O MEIC já mostrou o diálogo que quer. Na audiência concedida por um funcionário do MEIC à mesa do Plenário ficou claro que Cardia só cederá se a isso o obrigarmos pela luta!
Insistir no diálogo é abandonar a luta, é procurar evitar a mobilização é preparar a traição! O próximo ENDA deverá decretar a Greve geral até à reabertura da Universidade de Coimbra. As greves simbólicas, de um dia (UEC) ou 2 ou 3 (MES/ /UDP), as paralizações aos solavancos, só servem para desmobilizar, para esgotar a combatividade do Movimento Estudantil. Se não entrarmos em Greve geral, se isolarmos Coimbra, estaremos a permitir a derrota dos nossos colegas, e com ela, a nossa própria. A LUTA DEVE CONTINUAR A VITÓRIA É POSSÍVEL!

UNIFICAR A NOSSA LUTA A DOS TRABALHADORES
Lamentavelmente, não se verificará uma manifestação conjunta dos estudantes com os metalúrgicos. Assim, ambas serão mais fracas. Unir a nossa luta às mobilizações dos trabalhadores, apontando, como aprovado no último Plenário, para uma manifestação conjunta operária e estudantil, é a via para derrotar a política do Governo, o Cardia, o Gonelha e o Barreto, destroçar as pretensões da direita a entrar no Governo, abrir o caminho para um Governo dos partidos operários, PS e PC, que aplique as nossas reivindicações e defenda as nossas conquistas!
— PELA GREVE GERAL ATÉ A REABERTURA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA SEM OS SANEADOS!
— PELA SATISFAÇÃO DO CADERNO REIVINDICATIVO!
— A LUTA CONTINUA, O CARDIA PARA A RUA!

26/V/77 às 15h            
O SECRETARIADA DA COMISSÃO NACIONAL DE JUVENTUDE DA LIGA COMUNISTA INTERNACIONALISTA

Sem comentários:

Enviar um comentário

1977-06-23 - PROCESSO DE UM PROCESSO - 2 - Rui Gomes

PROCESSO DE UM PROCESSO - 2 A FEDERAÇÃO INTERNACIONAL DOS DIREITOS DO HOMEM   PRONUNCIA-SE   PELA IMEDIATA LIBERTAÇÃO DE RUI GOMES E...

Arquivo