Translate

segunda-feira, 1 de maio de 2017

1977-05-01 - VIVA O 1º DE MAIO VERMELHO! - PCTP/MRPP

Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses (PCTP/MRPP)

VIVA O 1º DE MAIO VERMELHO!

Camaradas:
O Dia 1º de Maio é o dia que os homens e mulheres explorados e oprimidos do mundo inteiro escolheram para celebrar as lutas do proletariado contra o capital e por uma sociedade nova, livre de exploração do homem pelo homem. Na nossa Pátria ele foi celebrado já no tempo da ditadura colonialista-marcelista com manifestações de rua onde se travaram duros combates contra as polícias fascistas.
Este ano é convocado pela primeira vez pelo Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses, que herdou as tradições revolucionárias do Movimento que lhe deu origem, o MRPP.
Face ao 1º de Maio, todas as classes e seus partidos tomam posição, o proletariado revolucionário dá as suas mãos aos seus irmãos de classe do mundo inteiro, vitoriando a sua luta pela revolução mundial proletária.
A burguesia através dos seus destacamentos P"C"P/U"DP"/P"C"P(R) tentou sempre afastar os operários da luta, levando-os para festas e jantares com o intuito de lhes adormecer a sua consciência de classe e ao mesmo tempo se tentarem livrar das responsabilidades que lhes cabem na exploração e opressão do povo, particularmente da mulher trabalhadora, e das traições as lutas dos operários.
O 1º de Maio Vermelho é uma jornada de luta contra as medidas anti-populares do governo dito socialista. As mulheres da nossa Pátria desde sempre se ergueram em duras lutas como as de Vieira de Leiria contra a pide e as bestas de choque, a greve da Indústria Electrónica em 1973 por melhores salários, as dezenas de greves logo após o 25 Abril por melhores condições de vida e de trabalho. Este ano, numa altura em que o governo do Dr. Soares, seguindo a política dos anteriores governos especialmente do V governo do Snr. Vasco Gonçalves, lança cá para fora dezenas de leis contra o povo, como sejam as leis do horário de trabalho, da Contratação Colectiva, o cabaz das compras que mais não é do que o cabaz da fome e da miséria, com que pretende enganar, em particular a mulher trabalhadora, fazendo-nos crer que mantém fixos os preços dos produtos de primeira necessidade, quando na realidade apenas um quinto dos produtos consta no cabaz. Então e os outros 4/5? Então e a renda da casa, a água, a luz, o vestuário, o calçado? Esses sobem vertiginosamente como é o caso do aluguer do contador da luz e do gaz, por exemplo.
Este conjunto de leis e medidas que afectam a classe operária e o Povo é mais sentido pela mulher trabalhadora, pois que é ela que faz a ginástica doméstica e planifica a economia familiar, para conseguir alimentar a família com os magros salários que auferem os seus companheiros, e é por isso mesmo também que são as mulheres trabalhadoras a levantarem-se mais decididamente contra tal estado de coisas e a lutar por uma sociedade Democrática e Popular, pelo Socialismo e pelo Comunismo.
As mulheres trabalhadoras devem participar no 1º de Maio Vermelho, o Primeiro de Maio Revolucionário, dos explorados e oprimidos, que se opõe decididamente aos 1º de Maio amarelos dos social-fascistas do P”C"P e da U”DP”/P”C"P(R), desses que falam aos operários para trair os operários e da mulher trabalhadora para denegrir as justas lutas das mulheres trabalhadoras de Portugal.
O Comité de Mulheres do Distrito de Lisboa chama todo o Povo em geral e a mulher trabalhadora em particular a participar nas comemorações do 1º de Maio Vermelho no sábado no Teatro Maria Matos e no domingo no Rossio a partir das 10H da manhã onde decorrerão jornadas culturais. Às 17H, realizar-se-á uma grandiosa Manifestação.

VIVA O 1º DE MAIO VERMELHO!
VIVA A LUTA DA MULHER TRABALHADORA CONTRA FOME, A MISÉRIA E O DESEMPREGO!
VIVA A CLASSE OPERÁRIA!
VIVA O PARTIDO COMUNISTA DOS TRABALHADORES PORTUGUESES!

O Comité de Mulheres do PCTP/MRPP do Distrito de Lisboa.

Sem comentários:

Enviar um comentário