quarta-feira, 10 de maio de 2017

1972-05-10 - FOI PRESO O NOSSO COLEGA CLEMENTINO MESQUITA - liceus - Movimento Estudantil

FOI PRESO O NOSSO COLEGA CLEMENTINO MESQUITA - liceus

FOI PRESO O NOSSO COLEGA CLEMENTINO MESQUITA, 17 AMOS, ALUNO DO 6º ANO DO LICEU D. MANUEL II, COLABORADOR ASSOCIATIVO E ANTIGO ELEMENTO DA DIRECÇÃO DA ASSOCIAÇÃO DOS LICEUS
O nosso colega foi notificado pela P.I.D.E.-D.G.S. através do seu encarregado de educação no dia 26/4, para comparecer a fim de prestar declarações na sede da mesma no dia 27 pelas 15 horas. O seu pai, em virtude de ele ser menor, passou uma procuração a um advogado no sentido de este representar o seu filho junto da PIDE. No dia seguinte, o seu advogado foi à PIDE-DGS. Dia 10/5 o pai recebeu uma notificação para que o Mesquita fosse pessoalmente prestar declarações.
Ontem, pelas 15 horas, acompanhado pelo seu pai e advogado, o nosso colega dirigiu-se a sede da PIDE-DGS.
EM VIRTUDE DE O NOSSO COLEGA SE TER MANTIDO FIRME, RECUSANDO-SE A PRESTAR DECLARAÇÕES SEM PRESENÇA DE ADVOGADO (O QUE ALIÁS É PREVISTO POR LEI) UM PIDE INFORMOU O PAI E ADVOGADO DE QUE O MESQUITA FICARIA DETIDO, SÓ LHE SENDO CONCEDIDA VISITA, NO SÁBADO AS 9 HORAS.
Quando o pai procurava entregar-lhe alguma roupa, foi-lhe dito que isso era impossível em virtude de os serviços estarem encerrados...
Face a isto as direcções de Engenharia e Medicina, entraram em contacto com as outras direcções, designadamente a direcção proposta da Associação de Economia, e direcções de Ciências e Liceus, no sentido de assegurarem, no imediato, uma ampla informação a todos os estudantes de modo a desenvolver o apoio ao nosso colega preso.
A direcção proposta de Economia e direcção de Ciências recusaram-se a assinar esta informação conjunta.
Inserida na repressão constante como que o governo tem tentado desmantelar qual quer acção de massas, como o provam o encerramento de diversas Associações, prisões em massa de estudantes e brutal repressão policial sobre a manifestação do 15 de Abril no Porto, surge a prisão do nosso colega Mesquita.
Desde já, as direcções associativas de Medicina e Engenharia, pensam como forma de apoio imediata dirigirem-se com as restantes direcções e estudantes que assim o entendam, ao reitor do D. Manuel amanhã, no sentido de que ele tome posição face à prisão do nosso colega.

EXIJAMOS A LIBERTAÇÃO DO NOSSO COLEGA EXIJAMOS A PRESENÇA DE ADVOGADOS NOS INTERROGATÓRIOS
CONTRA A REPRESSÃO, ESTUDANTES DO PORTO UNIDOS

A Direcção da A.E. de Engenharia
A Direcção da A.E. de Medicina

Sem comentários:

Enviar um comentário

1977-06-00 - ER Boletim Nº 01

O QUE É E PARA QUE SERVE ESTE   BOLETIM Os militantes sem partido da Unidade Popular são um largo conjunto de militantes revolucioná...

Arquivo