Translate

quinta-feira, 27 de abril de 2017

1977-04-27 - 1º de MAIO DIA DE UNIDADE E LUTA - Comissões de Trabalhadores

1º de MAIO DIA DE UNIDADE E LUTA

Com o aproximar do DIA INTERNACIONAL DOS TRABALHADORES, o lº de Maio, dentro da nossa fábrica começou já a levantar-se o movimento pela sua celebração em UNIDADE E LUTA. Nós trabalhadores das OGMA, apesar de não estarmos Sindicalizados, saberemos aderir às convocações dos vários Sindicatos para, em unidade com todos os trabalhadores, gritarmos:
NÃO AO PACTO SOCIAL!
OS RICOS QUE PAGUEM A CRISE!
O FASCISMO NÃO PASSARÁ!
COMISSÃO POR UM 1º DE MAIO DE UNIDADE E LUTA

MANIFESTO DE TRABALHADORES DAS OGMA
(PARA SER LIDO NA CONCENTRAÇÃO DO lº DE MAIO)
Passaram-se três anos do 25 de Abril de 1974 e a situação que se nos apresenta é muito diferente daquela que aspiramos e pela qual temos lutado. Por isso, nós trabalhadores das OFICINAS GERAIS DE MATERIAL AERONÁUTICO tendo em conta as actuais condições existentes na nossa fábrica, a Sindicalização porque lutamos, o RDM que combatemos, o despedimento da nossa CT que repudiamos, as más condições de trabalho em muitas das nossas secções, os salários de miséria que atingem a média de 6.400$00 e o mínimo de 5.200$00, não podemos deixar de firmar a nossa posição face às alternativas reformistas que pretendem fazer do actual lº de Maio um dia de festa.
Nós também desejamos um lº de Maio de Festa mas para isso seria necessário que os trabalhadores das OGMA e todos os outros vissem as suas condições de vida e de trabalho melhoradas.
Seria necessário que as conquistas consignadas na Constituição como a Reforma Agrária, as Nacionalizações, o Controlo Operário, etc fossem respeitadas.
Seria necessário que nós trabalhadores das OGMA não estivéssemos sujeitos a um RDM fascista que nos impede a organização, despede as CTs que não interessam à hierarquia militar e nos proíbe a Sindicalização, direito de todos os trabalhadores.
Seria necessário acabar cora os bairros de lata por uma habitação digna para todos; transportes e condições de escoamento dos mesmos; que as nossas companheiras dispusessem de creches e infantários para os nossos filhos; que a juventude trabalhadora encontrasse meios de ocupação dos seus tempos livres como o estudo, o desporto, a cultura, que os levasse a não cair na ociosidade, no caminho da droga, da prostituição e do crime; que os CCTs fossem negociados e tivessem em conta o aumento galopante do custo de vida; pleno emprego para todos; que os patrões saneados não estivessem a regressar às empresas; os PIDEs e bombistas estivessem na prisão enfim, Que os fascistas fossem reprimidos para o povo ser livre e que fossem os ricos a pagar a crise que eles próprios causaram.
Por tudo isto apelamos a todos os trabalhadores das OGMA à participação na grande jornada de Unidade e Luta do 1º de Maio em defesa das conquistas do 25 de Abril, com concentração junto ao Instituto Superior Técnico (Alam. D. Afonso Henriques) às 14 horas, donde partirá para o Est. 1º de Maio, convocada pelos Sind: Sind. dos Marinheiros Mercantes, Sind. Rod. Setúbal e Sind. dos Trab. em Carnes dos Dist. De Lx i Setubal.

Alverca do Ribatejo, 27 de Abril 1977
- SUBSCRITO POR 174 TRAB./OGMA

Sem comentários:

Enviar um comentário