Translate

sábado, 22 de abril de 2017

1977-04-22 - 15% E RETROACTIVOS Cá P’RA FORA JÁ! - GDUP

15% E RETROACTIVOS Cá P’RA FORA JÁ!

Camaradas:
Depois de alguns meses de promessas continuamos sem receber o aumento dos 15%,
NEM O QUE NOS PROMETEM CUMPREM!
Todos nós sabemos as dificuldades que encontramos no dia a dia para fazer face ao escandaloso aumento do custo de vida. Todos nós sabemos como este aumento é um aumento de miséria e além disso e um aumento injusto, pois enche mais os bolsos a quem já os tem cheios e dá menos a quem menos tem. Temos que nos opor com firmeza a esta situação. Quem hesita e demora em nos dar este aumento, já o recebeu. Os milhares de trabalhadores das Fabricas Militares, as largas centenas de mulheres que nelas trabalham e que sentem diariamente que o dinheiro que gastam hoje é o dobro do que gastavam há meses tem de fazer sentir bem claro aos militares a sua indignação.
Camaradas;
Devemos reunir nas Oficinas e serviços e discutir as medidas a tomar, para exigir os 15% e os retroactivos. E não devemos também esquecer que na maior parte das Fabricas existe uma tabela já aprovada pelos trabalhadores das F.M., que tem uma estrutura justa. CAMARADAS: Não é por acaso que situações destas acontecem!
- Isto acontece porque há quem queira que sejam os trabalhadores a pagarem a crise que não provocaram.
- Há quem deseje voltar ao 24 de Abril para ter os trabalhadores das Fabricas Militares atados de pés e mãos sem possibilidade de fazer ouvir a sua voz.
Senão vejamos: porque e que o RDM agora aprovado contem normas, para o nosso caso, ainda pioras que no tempo do fascismo?
Falasse de que isto é provisório e que vai haver um estatuto próprio. Mas os trabalhadores esperam para discutir este problema há mais de 2 anos e entretanto as arbitrariedades têm continuado.
OS TRABALHADORES QUEREM PARTICIPAR NA DISCUSSÃO DESTAS QUESTÕES E ESTÃO FARTOS DE. ESPERAR!
Os trabalhadores das F.M. não querem ver as fábricas transformadas em casernas militares nem querem que o povo volte ao 24 de Abril. Assim como exigimos os 15% e os retroactivos, lutaremos contra o avanço do fascismo em defesa da liberdade pelo direito ao trabalho.
Camaradas:
Ligadas com a nossa situação surgem duas jornadas de luta, o 25 de ABRIL, e o lº de MAIO. Devemos fazer do 25 de ABRIL um grande dia de luta, devemos vir para a rua e contrapor às festas e paradas militares da burguesia, com as quais esta quer demonstrar a sua força, uma grande jornada de luta contra o avanço do fascismo.
- EM FRENTE NA DISCUSSÃO DOS NOSSOS PROBLEMAS!
- 15% E RETROACTIVOS CÁ PARA FORA JÁ!
- EM FRENTE NA LUTA CONTRA O AVANÇO DO FASCISMO!
- TRANSFORMEMOS O 25 DE ABRIL E O 1º DE MAIO EM GRANDES JORNADAS DE LUTA ANTI-FASCISTA!

G.D.U.P.s das FÁBRICAS MILITARES
22 ABRIL DE 1977

Sem comentários:

Enviar um comentário