sexta-feira, 21 de abril de 2017

1977-04-21 - O Grito do Povo Nº 09 - II Série - OCMLP

PARA VENCER A CRISE É PRECISO VENCER A RECUPERAÇÃO CUNHALISTA

1 — A recente remodelação do governo do Partido Socialista é, em princípio, positiva. Foram afastados alguns ministros que se distinguiam pela incompetência, pela total falta de firmeza, a por fazerem o jogo do social-fascismo. Entre eles, Marcelo Curto, cuja actuação no Ministério do Trabalho só ajudou às golpaças cunhalistas, a cujas pressões se submeteu. Do seu substituto, Maldonado Gonelha, são conhecidas declarações correctas, tendo por exemplo denunciado o carácter fascista-corporativista da Intersindical, sendo pois de esperar uma actuação mais firme frente ao punhado de burocratas pró-soviéticos que se arroga em «representantes dos trabalhadores portugueses.» — Necessário é que neste campo, como em outros, os actos correspondam às palavras, e os postos de responsabilidade não sejam ocupados por adeptos disfarçados da «maioria de esquerda» que o povo português claramente rejeitou.
2 — Mas não bastarão mudanças de ministros para que o governo PS abandone a via da conciliação, da hesitação, da tibieza perante as pressões do social-fascismo. Enquanto certos dirigentes do actual governo social-democrata pensarem que para sobreviver precisam de dar uma machadada na unidade das forças democráticas por cada medida que tomam contra a manipulação cunhalista, continuarão a erguer obstáculos no caminho da salvação nacional. O governo não pode continuar a querer agradar a gregos e troianos, quando de um lado está a maioria esmagadora do povo português, anti-fascista e anti-social-fascista e farto de oportunismo, e do outro o pequeno punhado dos inimigos do Povo, da Liberdade e da Pátria.
3 — O povo português aprendeu o suficiente nos últimos três anos para não se deixar embalar na demagogia com que social-fascistas e saudosistas atacam em coro as medidas económicas necessárias ao esforço da reconstrução nacional, falando sem vergonha no aumento do custo de vida que é resultado da situação, por eles próprios criada, nomeadamente durante o reinado «gonçalvista».
Mas não haverá recuperação da crise e desenvolvimento apenas com medidas económicas, se estas não assentarem na mobilização patriótica de todo o povo, lutando em massa pela criação das condições necessárias a um verdadeiro Progresso social, e à salvaguarda da Liberdade e da Independência Nacional. E essa mobilização, o governo só poderá contar com ela se mostrar pelos actos que está empenhado em destruir a outra «recuperação» em marcha: a dos social-fascistas apostados na desagregação económica e na manipulação reaccionária para abrirem as portas do país à dominação do social-imperialismo soviético.

Sem comentários:

Enviar um comentário

1977-06-00 - América Latina Nº 01 - CALPAL

PLATAFORMA DO COMITÉ DE APOIO ÀS LUTAS DOS POVOS DA AMÉRICA LATINA I - PREÂMBULO Os povos da América Latina vivem sob regimes dita...

Arquivo