Translate

sábado, 25 de março de 2017

1977-03-25 - UMA SOLUÇÃO OPERÁRIA PARA A CRISE! - PCTP/MRPP

LUTA POPULAR
ÓRGÃO CENTRAL DO PCTP/MRPP

UMA SOLUÇÃO OPERÁRIA PARA A CRISE!
    Todos ao Comício no Pavilhão dos Desportos 6ª feira, dia 25, pelas 21 h.

CAMARADAS:
A notícia da realização do importante comício "Uma Solução Operaria para a Crise" levado a cabo pelo PCTP/MRPP não chega hoje às tuas mãos através do nosso jornal. Exactamente quando recomeçam as ocupações das fabricas e empresas como forma dos trabalhadores impedirem o regresso dos patrões, exactamente quando os assalariados rurais se levantam contra a perspectiva de novas e massiças desocupações, exactamente quando nos bairros populares as mulheres trabalhadoras organizam já as massas num grande protesto contra a carestia e a fome, exactamente quando o proletariado e o povo recusam pela sua luta a solução do grande capital para a crise — é precisamente neste momento que a burguesia cerca e procura silenciar o Órgão Central do PCTP, o Jornal da Verdade, o jornal da solução operária para a crise.
A experiência mostrou-nos, camaradas, que sempre que fascistas e social-fascistas lançaram a sua sanha assassina contra o nosso Partido e o seu jornal, isso significava a véspera dum grande ataque contra o proletariado e o povo.
Mas enganam-se!
Não só o nosso jornal não se silenciará preparando-se para retomar o seu combate com redobrado vigor, como isso é o reflexo da disposição combativa que varre as fileiras da classe operária.
Uma grande tempestade de classe se prepara! Força alguma a poderá impedir. O que cada operário deve urgentemente decidir na prática, é se a vamos travar com um programa e uma direcção proletárias para a vencer, ou se a reboque dos revisionistas e traidores para conhecer a derrota e ajoelhar perante as medidas celeradas do capital e do seu Governo.
O QUE É QUE ESTÁ EM CRISE?
Todos os filisteus e oportunistas tentam enganar o povo trabalhador acerca desta questão essencial: qual a natureza da crise? Os revisionistas do P"C"P e os falsos socialistas dizem que o mal é da "herança marcelista", os demais partidos do grande capital, CDS e PPD, falam antes na "herança gonçalvista" e todos levantam toda a poeira possível para ocultar o fundo da questão.
A crise, e a crise do sistema capitalista mundial, do qual o capitalismo português e seus Soares, Barreirinhas, Carneiros e Amarais são lacaios menores. É a crise da podridão, da decadência, da anarquia, da impossibilidade histórica da manutenção do sistema e exploração do homem pelo homem. A crise é o estertor da ditadura do capital. É o abalar de todo o sistema social assenta na exploração do trabalho, sob os golpes da revolta do trabalho. A crise e a agonia e a morte dos Marcelos, dos Gonçalves e dos seus actuais continuadores! Os fascistas de Marcelo Caetano e os social-fascistas Vasco Gonçalves tomaram relativamente a crise que desde então já abalava o capitalismo português, exactamente as mesmas medidas políticas e económicas que hoje os seus "herdeiros" agitam como causa de todos os males.
O que quer isto dizer?
Quer dizer que sob a retórica da "democracia" e do "socialismo”, o Governo do Dr. Soares de braço dado com todos os partidos do capital - desde o P"C"P e seus cães de trela, ao CDS - pretende salvar do atoleiro e reforçar a ditadura do capital, pretende restaurar os lucros e a acumulação capitalista, pretende manter a nossa pátria como o paraíso do saque e da rapina imperialista e social-imperialista, pretende esmagar violentamente todas as conquistas do movimento operário e popular, pretende em suma, agora sob as cores garridas da "liberdade" a "da Europa", ser, sem dúvida que sim, o legítimo herdeiro e continuador das políticas fascista, e social-fascista a soldo dos monopólios, dos latifundiários e dos grandes patrões estrangeiros.
Agita-se o marcelismo e o gonçalvismo, para na realidade aplicar a "solução" para a crise própria de fascistas e dos social-fascistas, para embalar o povo, para o paralisar e fazer aceitar a canga que lhe oferecem "porque senão é pior, é o fascismo".
Desengana-te camarada!
Marcelo Caetano e o fascismo, são o cabaz da fome.
Vasco Gonçalves e o social-fascismo são os aumentos de 40% nos preços mais a desvalorização de 15%!
Fascismo e social-fascismo são o congelamento dos aumentos salariais a 15% quando os preços com a desvalorização sobem de 55%!
Fascismo e social-fascismo e a política do Governo do Dr. Soares e os 46 decretos anti-operárias e anti-populares!
Contra tal política e o seu cortejo de fome, miséria e desemprego; contra os partidos da burguesia que sem excepção, e em particular o partido vende-operários de Barreirinhas Cunhal, te pretendem atar a ela - contra os exploradores e seus lacaios, te deves organizar e levantar.
HÁ UMA SOLUÇÃO OPERÁRIA PARA A CRISE:
Os Soares, Barreirinhas, Amarais e Carneiros, em diversos tons e por diferentes maneiras dizem-te todos o mesmo: a fome, o desemprego a repressão que aí vêm são a "única solução"! A "melhor possível", não há outra, é "um sacrifício necessário", “daqui a 4 anos então sim...", etc..., etc...
De facto camarada, para eles, para a classe, que eles representam e servem, para os imperialistas e social-imperialistas, para os monopólios e grandes agrários, não há realmente outra "solução" para a crise do seu sistema capitalista que não seja a de a fazerem pagar pelo povo trabalhador.
Há que abandonar todas as ilusões na política de mentira dos partidos da burguesia!
O que nos ensina a experiência?
O que é feito das descaradas promessas do dr. Soares acerca dos direitos e conquistas dos trabalhadores? De que não desvalorizaria o escudo? De que respeitaria as "liberdades"?
O que é feito dos bancos e das empresas "nacionalizadas, nossas" e dos "dias de salário para a nação" dos Gonçalves e Barreirinhas Cunhal?
Devemo-nos preparar para a luta!
A luta pela imposição da SOLUÇÃO OPERÁRIA PARA A CRISE! Uma tal solução existe, do ponto de vista dos interesses de classe do proletariado e a única que existe: a que passa pela colocação da produção, do consumo e da distribuição sob o controlo dos operários e dos camponeses e os retirara das mãos dos monopólios e grandes agrários.
Hoje, sexta-feira, dia 25, pelas 21h, no Pavilhão dos Desportos de Lisboa, realiza-se um comício da massas cujo objectivo e proceder a uma ampla divulgação do programa dos comunistas, do PCTP/MRPP, do programa dos operários, para fazer face a crise actual. Do programa que representa a única saída para o povo trabalhador sacudir o jugo que o oprime e caminhar na via da sua emancipação e da tomada do poder. TODOS AO COMÍCIO!

Lisboa, 25/3/77
A Redacção do "Luta Popular"

Sem comentários:

Enviar um comentário