sexta-feira, 24 de março de 2017

1977-03-24 - Unidade Popular Nº 112 - PCP(ml)

Declaração do Secretariado do PCP(m-l)
Jan Patocka assassinado pela camarilha social-fascista de Husak

Ao tomar conhecimento do assassinato pela polícia social-fascista checoslovaca do intelectual liberal Jan Patocka, o Secretariado do Comité Central do PCP(m-l) fez uma declaração que seguidamente transcrevemos.
«O Partido Comunista de Portugal (marxista-leninista) condena energicamente o assassinato do destacado opositor liberal Jan Patocka, cometido no dia 13 de Março pela polícia política da camarilha social-fascista de Gustav Husak, fantoche do social-imperialismo russo na Checoslováquia.
»O PCP(m-l) considera que o movimento de oposição liberal nos países satélites do Kremlin, nomeadamente a «Carta 77» de que o filósofo liberal checoslovaco Patocka foi um dos primeiros subscritores, constitui um importante apoio à luta da classe operária e de todo o povo checoslovaco pela libertação nacional da sua Pátria, ocupada há perto de uma década pelos tanques dos novos czares de Moscovo.
»O PCP(m-l) está convencido de que, ao contrário de atenuar ou abafar a luta de libertação nacional, a morte de Jan Patocka apenas fará engrossar as fileiras de todas as forças patrióticas e democráticas que, quer na Checoslováquia, quer nas outras colónias russas e em todo o mundo, lutam pela salvaguarda da independência nacional e da paz mundial contra os piores inimigos da humanidade nos nossos dias, os sociais-imperialistas russos, verdadeiros sucessores dos velhos imperialistas nazis hitlerianos.»

Sem comentários:

Enviar um comentário

1977-06-00 - América Latina Nº 01 - CALPAL

PLATAFORMA DO COMITÉ DE APOIO ÀS LUTAS DOS POVOS DA AMÉRICA LATINA I - PREÂMBULO Os povos da América Latina vivem sob regimes dita...

Arquivo