terça-feira, 28 de março de 2017

1977-03-00 - Juventude Nº 21 - U.J.C

VIVA O 2º ANIVERSÁRIO DA UJC

Assinalando o 2.° aniversario da criação da União da Juventude Comunista, o dia 9 de Março esta a ser comemorado em muitos locais do País como uma data gloriosa da Juventude Trabalhadora Portuguesa.
Nas fábricas e UCPs, nas cidades, vilas e aldeias, nas escolas, nas minas e portos, os jovens comunistas e com eles a juventude trabalhadora, passa de mão em mão o documento de saudação, colam o jornal de parede organizam o torneio desportivo, o comício, o convívio, erguem alto a sua bandeira de combate, a bandeira que rompe de esperança e confiança no sopro fresco e bem fundo da Juventude Trabalhadora de Portugal.
Dois anos de luta popular intensa, dois anos de Revolução, em que a juventude activamente se destacou, nas grandes e pequenas acções.
Dois anos de luta que conseguiu grandes conquistas populares.
Dois anos que são, afinal, o prosseguimento da luta da juventude e de muitos jovens comunistas antes do 25 de Abril.
Dois anos de crescente adesão da juventude, a luta pelas suas aspirações, adesão à Revolução, aos ideais do Socialismo.
Entre o I Encontro em 9 de Março de 1975 e a aproximação do nosso I Congresso olhamos com satisfação a intensa actividade desenvolvida pela UJC, as milhares e milhares de iniciativas de massas que, dia a dia e de forma regular vieram engrossar as fileiras da organização que é hoje a sua vanguarda e consciência Revolucionaria a UJC.
O nosso I Congresso, já no próximo mês de Abril, vai ser tempo de reflexão do caminho percorrido, o momento em que se rasgarão mais as frentes e os objectivos que nos irão orientar no caminho do futuro.
Há dois anos, no nosso I Encontro, éramos quatro mil. Para o I Congresso seremos 18 mil.
Este ainda pequeno exercito de jovens revolucionários, herdeiros das gloriosas tradições de combate da juventude trabalhadora, ao longo dos tempos não cessara de crescer, crescer sempre, crescer dia a dia em cada posto de trabalho em cada terra do nosso querido Portugal libertado da tirania e da opressão fascista.

«Congresso da Juventude Portuguesa»
Caros amigos:
Com muito agrado soube que se vai realizar o 1 ° Congresso da nossa União. O Congresso não é só o da nossa União, mas sim o da juventude portuguesa progressista No momento em que a direita avança este nosso Congresso deve ser o Congresso que defenda as conquistas do 25 de Abril, que são as conquistas da Juventude e do nosso Povo
Porque nós sabemos muito bem o que é o 24 de Abril, sabemos muito bem o que era a guerra colonial, o que era a exploração nas fábricas e nos campos.
Nós os jovens comunistas saberemos defender as conquistas do 25 de Abril, ao lado dos jovens socialistas e ao lado dos jovens sem partido. Nós saberemos dar a resposta necessária àqueles que sonham com o 24 de Abril.
Saberemos dialogar com aqueles jovens que o Governo PS conseguiu afastar dos ideais da juventude e do nosso Povo.
— Abaixo o fascismo
— Viva o 1 ° Congresso da UJC
José Carlos — PORTO

«Um marco histórico»
CAMARADAS:
A realização do I Congresso da UJC tem grande significado político no seio da juventude portuguesa.
A UJC como vanguarda da juventude trabalhadora tem lutado pela unidade e organização da juventude
Dezenas de comissões de juventude nos sindicatos e nas empresas foram criadas, realizaram-se vários encontros regionais e outros encontram-se em fase de organização como o encontro regional da juventude do Minho.
Várias iniciativas de âmbito cultural e desportivo foram realizados: bailes, convívios, excursões, exposições, projecção de filmes etc.
Com estas iniciativas de massas, aderiram à UJC milhares de jovens com a certeza e a esperança que com a UJC e o nosso querido Partido conseguirão atingir a sociedade que todos ansiamos. O Socialismo.
Além de toda esta actividade realizada pela UJC, muito há ainda que fazer para que a UJC seja uma organização de massas.
Penso que a realização do I Congresso da UJC reforçará as nossas posições e influência no seio da juventude trabalhadora, e será um marco histórico no movimento juvenil em Portugal.
VIVA O I CONGRESSO DA UJC
António Pereira da Silva Braga

«Não tenho dúvidas»
Camaradas:
Foi grande a alegria e entusiasmo que senti quando soube da realização do 1° CONGRESSO da UNIÃO DA JUVENTUDE COMUNISTA, aquilo que representa o órgão máximo da nossa UNIÃO que, com certeza irá servir para a consolidação, reforço e avanço da nossa já tão poderosa organização JUVENIL, a maior, a mais activa e acima de tudo aquela que mais se tem identificado com a luta do dia-a-dia dos jovens trabalhadores, no decorrer do processo revolucionário que temos vivido no nosso país.
Camaradas, não tenho dúvidas que este nosso 1° CONGRESSO irá ser qualquer coisa de extraordinário na vida da nossa UNIÃO, na vida da nossa JUVENTUDE. Nele, os jovens terão oportunidade de discutir e analisar todo o trabalho de base desenvolvido, corrigir alguns erros que porventura foram cometidos e avançar de forma eficaz para o trabalho futuro lado a lado com todos aqueles que tal como nós se têm empenhado na defesa das conquistas da Revolução e na construção de um país verdadeiramente livre da exploração do homem pelo homem.
Camaradas, sou um jovem trabalhador de entre os milhares que militam na nossa organização, sou alentejano, não sou operário agrícola, mas sempre estive, estou e estarei como até aqui ao lado daqueles que no ALENTEJO lutam pela defesa, consolidação e avanço da REFORMA AGRÁRIA, entregando a terra a quem a trabalha, ao lado daqueles que nas fábricas e nas oficinas lutam por melhores condições de vida e de trabalho, ao lado dos jovens que nas escolas lutam por um ensino ao serviço do povo, enfim, ao lado daqueles que em Portugal sempre lutaram, lutam e lutarão até à construção de uma VERDADEIRA SOCIEDADE SOCIALISTA.
Camaradas, mostremos a nossa força, façamos do nosso 1° CONGRESSO a maior VITÓRIA dos jovens do nosso país.
VIVA O I CONGRESSO DA UJC
José Guerreiro Ferreira do Alentejo

«Lutar pelos ideais da juventude»
Camaradas:
A UJC de Torres Novas na militância revolucionária, soube das decisões da reunião da Comissão Central alargada.
Vimos pelo nosso jornal «O Juventude», saudar a realização do nosso 1.º Congresso, no mês da revolução dos cravos em Portugal.
Camaradas:
A hora é decisiva. Nós jovens comunistas temos de lutar pelos ideais da juventude portuguesa. Por isso levamos daqui, através desta mensagem o calor revolucionário da juventude torrejana.
UJC de Torres Novas

Sem comentários:

Enviar um comentário

1977-06-22 - A Forja Vermelha Nº Esp - UCRP(ml)

PROLETÁRIOS DE TODOS OS PAÍSES, NAÇÕES E POVOS OPRIMIDOS. UNI-VOS A Forja Vermelha Número Especial Preço $50 Data: 22/6/77 ...

Arquivo