Translate

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

1977-02-27 - NO 56.° ANIVERSÁRIO do PCP

NO 56.° ANIVERSÁRIO do PCP

À classe operária
Aos trabalhadores
Ao Povo do Norte
1. No próximo dia 6 de Março o PCP comemora 56 anos de vida ao serviço da classe operária, dos trabalhadores, e de todo o povo português.
Os diferentes períodos da história nacional ao longo destes 56 anos, estão profundamente marcados pela acção abnegada dos comunistas em defesa dos interesses dos trabalhadores e em prol da liberdade e da democracia, da independência nacional, da paz e do socialismo.
Forçado a uma severa clandestinidade durante 48 anos, o PCP esteve sempre na primeira linha de combate contra o fascismo e a exploração dos grandes monopólios e latifúndios, unindo infatigavelmente os trabalhadores e as massas populares numa luta que culminou com a conquista das liberdades no dia 25 de Abril.
Nas novas condições do Portugal libertado da ditadura fascista, a luta contra a reacção, a defesa das liberdades, as grandes conquistas revolucionárias (as nacionalizações, a reforma agrária, o controlo operário), a consolidação da democracia, são inseparáveis da actividade incansável do PCP em defesa dos interesses dos trabalhadores e do Povo Português, por uma sociedade autenticamente democrática rumo ao socialismo.
2. No seu 8.° Congresso, em Novembro último, o PCP alertou que se o governo PS continuasse a levar por diante uma política de cedência à direita, de recuperação capitalista, contrária aos interesses dos trabalhadores e das massas populares, de repressão, de dependência face ao imperialismo, ao invés da resolução dos problemas nacionais, a situação económica e política do País agravar-se-ia rapidamente e a própria democracia correria perigo. A situação actual confirma plenamente esta previsão.
A direita reaccionária procura aproveitar politicamente a situação a seu favor, acentua a instabilidade, pressiona a formação dum governo com base numa aliança de direita, conspira contra a democracia. As provocações contra o PCP tornaram-se quase diárias. A imprensa fascista e mesmo certos órgãos de informação pertencentes ao Estado, em coro concertado, manipulam abertamente a opinião pública, difundem as notícias mais fantasiosas, intensificam a campanha anti-comunista, procuram isolar o PCP.
3. A solução dos problemas nacionais — económicos, sociais e políticos —, não pode existir sem a participação unida e criadora dos trabalhadores portugueses, sem uma política que defenda a democracia e as restantes conquistas da Revolução, sem a participação activa do PCP e a unidade de todos quantos — comunistas, socialistas, e outros democratas — querem travar o avanço do fascismo.
Por isso, ao aproximar-se o 56.° aniversário do PCP, os comunistas apelam à classe operária, a todos os trabalhadores, a todos os anti-fascistas, ao Povo do Norte, que se juntem a nós nesta grande jornada de convívio e de festa, e ao mesmo tempo de luta e de confiança no futuro da democracia, rumo ao socialismo.

27 de Fevereiro de 1977
A Direcção, da Organização Regional do Norte do PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS

Sem comentários:

Enviar um comentário