domingo, 26 de fevereiro de 2017

1977-02-26 - LEVANTEMO-NOS CONTRA OS DECRETOS SOBRE OS EXAMES NACIONAIS E AS MÉDIAS DE DISPENSA! - FEML

LEVANTEMO-NOS CONTRA OS DECRETOS SOBRE OS EXAMES NACIONAIS E AS MÉDIAS DE DISPENSA!

COLEGAS:
O MEIC tomou mais uma medida anti-democrática com o decreto sobre os exames e as médias de dispensa. O que nos oferecem estes decretos?
Os decretos sobre a média de dispensa e sobre os exames Nacionais são decretos que preparam uma selecção sem precedentes à Juventude Estudantil do Ensino Secundário. É passado o certificado de desemprego aos que não tenham o 14 ou que não passem, cortando-lhes o MEIC toda a possibilidade de entrada na Universidade de prometendo-lhes em troca a corrupção, a droga e o ócio. O decreto que postula os exames Nacionais para o 7º ano (complementares) e algumas disciplinas para o 5º ano (3º ano) prepara reprovações em massa para os estudantes que conseguiram escapar à elevada selecção feita durante o 3º período de aulas, subtraindo-lhes as possibilidades de acesso à Universidade.
Esse decreto é feito com um perfeito e prepósitos "desconhecidos" da situação do E. Secundários
Não sabe o MEIC que no Minho e no Algarve a aprendizagem se processa de modo diferente?
Não sabe o MEIC que durante o primeiro período houve estudantes que não tiveram aulas e neste 2º continuam na mesma?
Não sabe o MEIC que um certo numero de estudantes tem a média necessária do 7º ano e que assim lhe é impossível ir para a E. Superior, devida à generalidade do "numerus clausus“ pedidos pelos social-fascistas da UE"C" e UDPide dos Conselhos Directivos, das Faculdades?
Não sabe que houve estudantes que no 6º ano não tiveram aulas a diversas disciplinas? e o chumbo que os espera?
Sabe também que a sociedade capitalista não precisa de mais técnicos ou os que precisa é precisamente a elite de dóceis e fieis servidores que o MEIC pretende formar nas escolas; sabe que estas medidas se incluem na elevada selecção que este ano se vai realizar.
No entanto, apesar de o MEIC saber todas estas medidas não podem ficar impunes e exigem uma resposta directa de todos os estudantes que em cada turma em cada aula, devem levantar-se em massa o exigia o abaixamento da média de dispensa e os exames feitos na nossa escola. Não permitindo que os profs e os Conselhos Directivos do MEIC utilizem a política de Reforma Burguesa do Ensino, mas lutar para que em toda a parte se tome uma posição única e justa face a estes problemas.
Esta deve ser a nossa tarefa para isso apoia a moção que irá passar pela tua turma discute-a e fá-la aprovar.
VIVA A JUVENTUDE DO ENSINO SECUNDÁRIO!
CONTRA A SELECÇÃO!
CONTRA OS EXAMES A NÍVEL NACIONAL!
VIVA A FEM-L!
VIVA O PCTP!

26/2/77
Célula da FEM-L na PATRÍCIO PRAZERES

Sem comentários:

Enviar um comentário

1977-06-29 - Improp - Suplemento - IV Série - Movimento Estudantil

neste número: O funcionamento da escola nos seus múltiplos aspectos, todos os problemas com que neste momento se debate, foram alvo ...

Arquivo