quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

1972-02-00 - 3º ano Comunicado - Movimento Estudantil

3º ano Comunicado

A informação sistemática e ampla ao curso, é uma necessidade premente para que todos possamos estar convenientemente esclarecidos, e tomar posições correctas perante os problemas, pelo que, considerando a delegação um erro não de ter feito até aqui vai neste comunicada informar todos os colegas das decisões da última reunião de curso, e dos problemas mais graves nela levantados.
No ponto de informações foram focados os problemas dos Práticos Clínicos de Lisboa e do Porto e ainda do Instituto Comercial de Lisboa que se encontra actualmente em greve, além de outros. Foram ainda abordados os últimos acontecimentos relativos às instalações da A.E.F.M.P. perante a situação das instalações fechadas a direcção da nossa Associação, como meio de melhorar a situação de prestação de serviços, e de simultaneamente reabrir a Associação por uma prática quotidiana, resolveu conservar as instalações abertas durante toda a manhã. Esta situação manteve-se durante uma semana, em que se notou um afluxo cada vez maior de estudantes, às instalações da Associação, o que levou a direcção da Faculdade a proibir que as instalações fossem abertas mais do que 10 minutos. Mais uma vez se torna evidente que as autoridades académicas não defendem os interesses dos estudantes, e que só uma tomada de posição firme e unida de todos os estudantes levará à rectificação destas atitudes.
Nesta reunião foi discutido o problema da data de exame de Psicologia, tendo o curso tomado a decisão de o ponto escrito de exame ser adiado para o dia 6 de Março, e que se realizasse uma segunda chamada para os colegas com problemas de frequências nas cadeiras atrasadas, em data a combinar entre estes e o professor.
Tendo a delegação posteriormente entrada em contacto com o professor para lhe expor as decisões do curso, este declarou ser impossível adiar a data de 4 de Março, pois as provas deviam estar acabadas até 29 de Fevereiro, sendo já uma cedência da parte dele realizá-las naquela da­ta, e que pelas mesmas razões não seria possível a hipótese da segunda chamada. A estes argumentos a delegação contrapôs as opiniões apresentadas na reunião de curso, mantendo no entanto o professor a sua posição. Compete agora ao curso em reunião decidir qual a posição a tomar.
Relativamente à frequência de Patologia Geral, o curso aprovou uma proposta para que se efectuassem inscrições para a frequência no dia 17 de Fevereiro, numa lista que estará no serviço até dia 11 de Fevereiro às 12 horas. Estas inscrições não são rígidas, embora os colegas que se inscrevam, devam fazer todos os possíveis por ir de facto ao teste.
Foi ainda aprovado uma proposta de modificação do processo de vendas das aulas de Anatomia Patológica passando estas a ser feitas pelos delegados de turma, nas aulas praticas, mantendo-se o horário anterior de vendas no serviço, com sistema, relativo de colegas que as irão efectuar.
Foi levantado nesta reunião o problema da representatividade ou não representatividade da Reunião de Curso. Dada a gravidade de que se reveste este assunto, entende a delegação dizer o seguinte:
É a Reunião de Curso o órgão máximo de decisão e deliberação do curso pois é nela que o Curso pode em conjunto discutir e encontrar soluções para os problemas que a todos dizem respeito. Ao ser convocada uma reunião de curso, todos os colegas responsáveis devem contribuir com a sua opinião, pois é, dentro dos princípios democráticos pelos quais a reunião se rege, que se processará a discussão dos diversos pontos de vista, que permitirá clarificar ideias e situações, de modo a poderem ser tomadas as soluções mais correctas e que melhor resolvam os problemas do curso.
Um reduzido número de participantes numa reunião, não é sinónimo de falta de representatividade da mesma, mas traduz uma falta de responsabilidade é um alheamento a todos os problemas do curso, por parte dos colegas que nela não participam, donde o pôr-se em causa qualquer decisão tomada em reunião de curso é colaborar com essa tomada de posição inconsciente e irresponsável. Por ilação, nenhuma decisão tomada em reunião de curso pode ser posta em causa, a não ser por outra reunião de curso.
Reconhecida a importância que uma má distribuição de horários tem na dificuldade de realização de reuniões de curso, foi apresentada e aprovada para ser posta a circular como texto de um abaixo assinado, a ser entregue ao director da Faculdade, a seguinte moção:
MOÇÃO
1) Considerando as limitações de trabalho de curso que nos são impostas;
2) Considerando que é através das reuniões de curso que podemos resolver os nossos problemas, colectivamente, com, rendimento máximo;
3) Considerando que as limitações de tempo são provocadas pela intencionalidade do modo como os horários foram feitos;
4) Considerando que estes horários não nos permitem reunir antes das 17 horas com todo o curso e que a estas horas poucos colegas podem estar presentes;
O 3º ano, em Reunião, de Curso, decide:
a) Repudiar a intencionalidade da forma como os horários foram feitos não nos permitindo praticamente reunir;
b) Por à consideração dos restantes, cursos este problema, que pelo que já nos foi dado ver, é comum a todos os cursos;
c) Apresentar esta MOÇÃO, sob a forma de abaixo-assinado a circular pelo curso, ao Director da Faculdade.
Muitos problemas ficaram ainda por resolver. É necessário que te interesses, que participes nas reuniões, que te inscrevas nas comissões, pois só com a participação de todos os problemas poderão ser resolvidos.
INSCREVE-TE NAS COMISSÕES
PARTICIPA NAS REUNIÕES
LUTA PELA DEFESA DOS TEUS INTERESSES.

A Delegação de Curso do 3º ano.

Sem comentários:

Enviar um comentário

1977-06-22 - A Forja Vermelha Nº Esp - UCRP(ml)

PROLETÁRIOS DE TODOS OS PAÍSES, NAÇÕES E POVOS OPRIMIDOS. UNI-VOS A Forja Vermelha Número Especial Preço $50 Data: 22/6/77 ...

Arquivo